Wall Street valoriza há duas semanas apesar do coronavírus

As bolsas norte-americanas concluíram a segunda semana consecutiva de ganhos, apesar de as negociações continuarem condicionadas pelo surto de coronavírus que teve origem na China.

As bolsas norte-americanas encerraram mistas, mas registaram a segunda semana consecutiva de ganhos, que foi marcada por novos recordes em Wall Street, apesar dos receios em torno da epidemia do coronavírus.

O S&P 500 registou um ganho ligeiro de 0,16%, para 3.379,21 pontos, enquanto o industrial Dow Jones seguiu o caminho inverso, tendo desvalorizado 0,09%, para 29.395,59 pontos. Por sua vez, o tecnológico Nasdaq ganhou 0,18%, para 9.729,66 pontos.

Contas feitas, o índice de referência norte-americano acumulou uma valorização de 1,57% esta semana, depois do ganho de 3,17% da semana anterior. Já o Dow Jones avançou 1,01% na semana, enquanto o Nasdaq brilhou com um avanço de 2,21% no mesmo período.

Este desempenho dos índices acionistas é o reflexo do otimismo dos investidores perante a resiliência das empresas e da economia norte-americanas, apesar de um surto de coronavírus, que teve origem na China e já matou quase 1.400 pessoas, continuar a condicionar as negociações.

A Nvidia destacou-se esta sexta-feira, ao avançar 7,02% em bolsa. As ações da fabricante de placas gráficas estão a valer 289,81 dólares, depois de a cotada ter revelado boas perspetivas de vendas para o trimestre em curso.

Mesmo assim, num contexto de condicionamentos no mercado, os investidores têm procurado refúgio em ativos com valor intrínseco. É o caso do ouro, que continua em alta. O preço da onça avança 0,40%, para mas de 1.582 dólares.

Comentários ({{ total }})

Wall Street valoriza há duas semanas apesar do coronavírus

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião