Suspensão da Venezuela por 90 dias é “medida gravosa”, diz TAP

  • Lusa
  • 17 Fevereiro 2020

O Governo da Venezuela decidiu suspender as operações da TAP no país por três meses. A companhia aérea diz não compreender esta decisão, que vai prejudicar os passageiros.

A TAP diz que “não compreende” a suspensão por 90 dias de voos para a Venezuela que lhe foi aplicada e garante que esta é uma “medida gravosa”, que prejudica os passageiros, adiantou fonte oficial da empresa à Lusa.

“A TAP não compreende as razões desta suspensão da operação para a Venezuela por 90 dias, uma vez que cumpre todos os requisitos legais e de segurança exigidos pelas autoridades de ambos os países”, salienta a fonte. “Trata-se de uma medida gravosa que prejudica os nossos passageiros, não tendo a companhia sequer tido hipótese de exercer o contraditório”.

O Governo venezuelano anunciou esta segunda-feira a suspensão por 90 dias das operações no país da companhia aérea portuguesa, “por razões de segurança”. “Devido às graves irregularidades cometidas no voo TP173, e em conformidade com os regulamentos nacionais da aviação civil, as operações da companhia aérea TAP ficam suspensas por 90 dias”, disse o ministro dos Transportes da Venezuela, Hipólito Abreu, no Twitter.

Em causa está um voo de Juan Guaidó para Caracas na semana passada, em que a Venezuela acusa a TAP de ter violado “padrões internacionais” ao ocultar a identidade do autoproclamado presidente interino.

Além disso, acusam a companhia de, alegadamente, ter permitido que um tio de Guaidó transportasse na aeronave “lanternas de bolso táticas” que escondiam “substâncias químicas explosivas no compartimento da bateria”. As autoridades venezuelanas acabaram por abrir um processo contra a companhia aérea.

Citado pela AFP, o ministro já tinha anunciado, em comunicado oficial, que estavam a ser estudadas as hipóteses de serem aplicadas multas ou suspensões à companhia aérea nacional, mas a escolha acabou mesmo por recair sobre a suspensão por um período de três meses.

O Governo português já pediu um inquérito para averiguar a veracidade das acusações que envolvem a transportadora aérea portuguesa, dizendo não ter qualquer indício de irregularidades no voo que transportou Marquez e Guaidó.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Suspensão da Venezuela por 90 dias é “medida gravosa”, diz TAP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião