Eureka fecha fábrica. Deixa 150 no desemprego, mas está presente na Micam com nova marca

  • Lusa e ECO
  • 18 Fevereiro 2020

Mesmo com este despedimento coletivo e com o encerramento da fábrica em Vizela, a empresa que detém a Eureka está em Milão na maior feira de calçado a apresentar uma nova marca, a "esc".

A fábrica da Eureka Shoes, em Vizela, fechou as portas, menos de um mês após a administração ter anunciado o encerramento da rede de lojas, deixando no desemprego mais de 150 trabalhadores, confirmou ao ECO, a dirigente do Sindicato do Calçado do Minho e Trás os Montes, Aida Sá.

No final de janeiro, a Eureka – marca de calçado detida pela Alberto Sousa, Lda, que se encontrava em Processo Especial de Revitalização (PER) desde 2018 – anunciou na sua página na Internet o encerramento gradual das 13 sapatarias em Portugal.

Na altura, José Nogueira, advogado do fundador da empresa Alberto Sousa garantiu ao ECO que a fábrica de Vizela iria permanecer aberta e que “a empresa vai passar a dedicar-se exclusivamente à componente industrial e a privilegiar a sua matriz inicial”.

Todavia, não foi esse o desfecho final. Segundo Aida Sá, na passada sexta-feira, ao final do dia, os trabalhadores da Eureka foram chamados a uma reunião com a administração, tendo-lhes sido entregue uma carta dispensando-os de se apresentarem ao serviço. Justificando a decisão com “motivos de ordem económica”, a empresa não entregou aos trabalhadores o modelo 5044, necessário para que possam ter acesso ao subsídio de desemprego, acrescentou.

“A empresa procedeu ao despedimento dos trabalhadores sem lhes permitir o acesso ao desemprego”, acusa o sindicato, garantindo que “está a acompanhar a situação junto da ACT [Autoridade para as Condições do Trabalho] local por forma a resolver este problema”.

Segundo a dirigente sindical, o encerramento da fábrica de Vizela deixa no desemprego “150 a 180” trabalhadores, mas, contabilizando os trabalhadores da rede de lojas, a perda total de empregos rondará os “cerca de 300”.

Apesar deste despedimento coletivo, a marca está neste momento presente, em Milão, na maior feira de calçado do mundo, a Micam. Esta nova empresa intitulada de “esc” está registada em nome de Asial – Indústria de Calçado, Lda, que é uma outra empresa do Grupo Eureka, confirma ao ECO, Aida Sá.

Esta nova marca denominada “esc”, surge no catálogo da Micam, ao qual o ECO teve acesso, como sendo propriedade da Asial – Indústria de Calçado, Lda, mas com a mesma morada da Alberto Sousa. A “esc” já tem um site associado, que aparece com uma contagem decrescente, e já tem presença nas redes sociais desde ontem.

Segundo a dirigente sindical, o anúncio do encerramento da fábrica de Vizela apanhou trabalhadores e sindicatos de surpresa, já que, apesar de a Eureka Shoes se encontrar em PER, com dívidas de 22 milhões de euros a mais de 600 credores, o plano de recuperação tinha sido aprovado no final de 2019 e estava em curso.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Eureka fecha fábrica. Deixa 150 no desemprego, mas está presente na Micam com nova marca

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião