Vaz das Neves usou Tribunal da Relação de Lisboa para ganhar 280 mil euros com julgamento privado

  • ECO
  • 27 Fevereiro 2020

O juiz Vaz das Neves, constituído arguido na Operação Lex, recebeu 280.000 euros para realizar um julgamento privado numa sala do Tribunal da Relação de Lisboa

O juiz Vaz das Neves, constituído arguido no caso Operação Lex, terá usado o Tribunal da Relação de Lisboa para realizar um julgamento privado que lhe valeu uma compensação de 280 mil euros, avança o Público (acesso pago). Isto aconteceu em janeiro de 2018, altura em que este já não era presidente do tribunal em questão.

Em causa estava um litígio entre o Grupo Altis e o fundo de investimento imobiliário Explorer, envolvendo o hotel Altis Park. O grupo hoteleiro viu-se obrigado a vender o hotel em questão para pagar um empréstimo ao BES, mas acabou por ficar com uma opção de recompra, direito esse que exerceu anos depois. Em vez de recorrerem à justiça tradicional para definirem o valor dessa opção, as partes optaram por um tribunal arbitral, em que cada um escolheu um árbitro.

Orlando Nascimento, presidente do Tribunal da Relação de Lisboa desde 2016, escolheu para dirimir este conflito o seu antecessor no cargo, Luís Vaz das Neves que em vez de um hotel, escritório de advogados ou centro de arbitragem, realizou a arbitragem no salão nobre do Tribunal da Relação de Lisboa — cedidogratuitamente. Comeste “julgamento”, recebeu 280 mil euros. Questionado pelo Público sobre este caso, Vaz das Neves diz não se recordar do valor.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Vaz das Neves usou Tribunal da Relação de Lisboa para ganhar 280 mil euros com julgamento privado

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião