Vaz das Neves usou Tribunal da Relação de Lisboa para ganhar 280 mil euros com julgamento privado

  • ECO
  • 27 Fevereiro 2020

O juiz Vaz das Neves, constituído arguido na Operação Lex, recebeu 280.000 euros para realizar um julgamento privado numa sala do Tribunal da Relação de Lisboa

O juiz Vaz das Neves, constituído arguido no caso Operação Lex, terá usado o Tribunal da Relação de Lisboa para realizar um julgamento privado que lhe valeu uma compensação de 280 mil euros, avança o Público (acesso pago). Isto aconteceu em janeiro de 2018, altura em que este já não era presidente do tribunal em questão.

Em causa estava um litígio entre o Grupo Altis e o fundo de investimento imobiliário Explorer, envolvendo o hotel Altis Park. O grupo hoteleiro viu-se obrigado a vender o hotel em questão para pagar um empréstimo ao BES, mas acabou por ficar com uma opção de recompra, direito esse que exerceu anos depois. Em vez de recorrerem à justiça tradicional para definirem o valor dessa opção, as partes optaram por um tribunal arbitral, em que cada um escolheu um árbitro.

Orlando Nascimento, presidente do Tribunal da Relação de Lisboa desde 2016, escolheu para dirimir este conflito o seu antecessor no cargo, Luís Vaz das Neves que em vez de um hotel, escritório de advogados ou centro de arbitragem, realizou a arbitragem no salão nobre do Tribunal da Relação de Lisboa — cedidogratuitamente. Comeste “julgamento”, recebeu 280 mil euros. Questionado pelo Público sobre este caso, Vaz das Neves diz não se recordar do valor.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Vaz das Neves usou Tribunal da Relação de Lisboa para ganhar 280 mil euros com julgamento privado

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião