Comissão Europeia cria plataforma para esclarecer todas as dúvidas sobre o coronavírus

  • ECO
  • 2 Março 2020

Bruxelas criou um site onde agrega várias informações sobre o surto de coronavírus, tais como estatísticas, artigos científicos e de opinião e um calendário de reuniões.

A Comissão Europeia elevou o nível de infeção do coronavírus de “moderado” para “elevado”, dado o aumento crescente do número de casos, dois dos quais em território nacional. Face a este cenário, para tranquilizar as pessoas, Bruxelas decidiu reunir uma task force para acompanhar este surto, mas também criar uma plataforma para esclarecer todas as dúvidas que possam surgir, onde estarão também dados atualizados.

“A Comissão Europeia está a trabalhar em todas as frentes para unir esforços e combater o surto de coronavírus (Covid-19). Isso inclui a coordenação contínua com os Estados-Membros para partilhar informações, avaliar necessidades e garantir uma resposta coerente em toda a União Europeia (UE)”, lê-se na plataforma lançada esta segunda-feira.

No site podem consultar-se informações sobre esta equipa de trabalho, composta por cinco comissários europeus — Gestão de Crises, Saúde, Fronteiras, Transportes e Economia –, mas também recomendações médicas, para os viajantes e para quem se preocupa com a economia.

É possível consultar números para os Estados-membros da UE, mas também para o Reino Unido, Mónaco, San Marino e Suíça. De acordo com a informação que consta no site, há, até ao momento, 2.199 casos contabilizados nesta região, dos quais 38 referem-se a mortes. A Itália lidera com 1.689 casos confirmados e 35 mortos. Contudo, embora os dados sejam atualizados esta segunda-feira, ainda não constam os dois casos confirmados em Portugal. Mas há também números a nível mundial.

O site tem ainda vários artigos científicos e de opinião, estudos e links para vários sites de organizações médicas. Permite ainda consultar as datas das próximas reuniões sobre o tema, como por exemplo esta quarta-feira, que acontecem dois encontros.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Comissão Europeia cria plataforma para esclarecer todas as dúvidas sobre o coronavírus

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião