Oeiras negoceia com Governo compra do Convento da Cartuxa. Vai investir seis milhões para criar centro cultural

  • Lusa
  • 2 Março 2020

A Câmara de Oeiras está a negociar com o Ministério da Justiça a aquisição do Convento da Cartuxa, onde pretende investir seis milhões para criar um novo centro cultural.

O presidente da Câmara de Oeiras anunciou esta segunda-feira que está a “ultimar negociações” com o Ministério da Justiça e a Direção-Geral do Tesouro para a aquisição do Convento da Cartuxa, onde deverá nascer um novo centro cultural.

“Estamos a ultimar e a fechar negociações, quer com o ministro da Justiça, quer com a Direção-Geral do Tesouro, no sentido de a Câmara Municipal assumir a gestão do antigo Convento da Cartuxa e da Igreja, onde se pretende levar o centro cultural”, salientou o autarca independente Isaltino Morais, em declarações à Lusa, em Oeiras. Segundo o autarca, o investimento é da ordem dos seis milhões de euros.

Convento da Cartuxa, OeirasWikimedia Commons

O governante falava à margem da cerimónia de assinatura do contrato de concessão para a reabilitação e exploração do Paço Real de Caxias, como estabelecimento hoteleiro, com a concessionária Imobimacus, do Grupo Hotéis Turim, no âmbito de programa Revive. Na sessão, o presidente da Câmara de Oeiras referiu que uma parte dos edifícios, que está na dependência do Ministério da Justiça, já foi entregue à autarquia.

Isaltino Morais afirmou ainda que a requalificação do património pelo programa Revive é boa, uma vez que os municípios não têm condições para explorar o edificado. “Acho muito bem. Pior é o património estar ao abandono. Quando não somos capazes de o preservar de o requalificar, o mais adequado é justamente entregá-lo a quem saiba, a quem o possa fazer. Nem os municípios teriam condições para explorar em termos culturais”.

Até hoje foram lançados 21 concursos de concessão, encontrando-se em aberto o concurso relativo ao Palacete dos Condes Dias Garcia, em S. João da Madeira, integrado na segunda fase do programa; da Quinta do Paço de Valverde, em Évora, e do Forte da Barra de Aveiro, em Ílhavo.

“Dos 49 imóveis que foram identificados, no programa Revive, já foram lançados 21 concursos de concessão, sendo que estão adjudicadas 14 concessões num investimento total de 118 milhões de euros”, sublinhou a secretária de Estado do Turismo, Rita Marques.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Oeiras negoceia com Governo compra do Convento da Cartuxa. Vai investir seis milhões para criar centro cultural

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião