Bolsonaro anuncia que teste deu negativo para coronavírus

  • Lusa
  • 13 Março 2020

Depois de uma publicação ter adiantado que o teste feito por Jair Bolsonaro tinha confirmado coronavírus, o próprio Presidente do Brasil veio desmentir essa informação.

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, anunciou que o seu teste ao novo coronavírus deu negativo, segundo uma publicação no seu perfil na rede social Twitter.

“HFA/SABIN [Hospital das Forças Armadas] atestam negativo para o Covid-19 o senhor Presidente da República Jair Bolsonaro”, escreveu o chefe de Estado brasileiro. Bolsonaro foi submetido a exames depois de o secretário de Comunicação da Presidência da República, Fabio Wajngarten, ter sido diagnosticado com a doença na quinta-feira.

Segundos depois desta publicação, Bolsonaro voltou a tweetar, apelando às pessoas para não acreditarem nas notícias falsas partilhadas pela comunicação social.

A informação contraria uma notícia publicada pela rede de televisão Fox News, dos Estados Unidos da América (EUA), que informou mais cedo que o primeiro resultado foi positivo e frisou que o filho do Presidente brasileiro, Eduardo Bolsonaro, havia comentado o diagnóstico. No Twitter, Eduardo Bolsonaro negou esta informação: “Teste para coronavírus feito com equipa que foi com JB [Jair Bolsonaro] para EUA ainda não foi concluído”.

Eduardo Bolsonaro também afirmou nas redes sociais, depois da divulgação do resultado do teste do pai, que jamais falou “com alguém da imprensa que testes do Presidente @jairbolsonaro tenham dado positivo, jamais. Até porque essa informação jamais chegou para mim”.

Os testes feitos pela equipa e pelo Presidente brasileiro interessam aos norte-americanos porque Jair Bolsonaro esteve numa reunião com o chefe de Estado dos EUA, Donald Trump, no sábado passado, no estado norte-americano da Florida. Os media brasileiros informaram que o país tem pelo menos 151 casos confirmados de coronavírus.

(Notícia atualizada às 16h42 com mais informação)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Bolsonaro anuncia que teste deu negativo para coronavírus

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião