Ana Botín: “Muito obrigada, António. Foi um privilégio ter sido tua colega e amiga”

Foi assim que Ana Botín, presidente do grupo Santander, se despediu de Vieira Monteiro, que faleceu esta quarta-feira vítima do novo coronavírus.

“Muito obrigada, António. Foi um privilégio ter sido tua colega e amiga”. Foi assim que Ana Botín, presidente do grupo financeiro espanhol Santander, se despediu de Vieira Monteiro, que faleceu esta manhã, aos 73 anos, vítima do coronavírus.

“Esta manhã perdemos um grande líder, profissional e querido amigo António Vieira”, escreveu Ana Botín numa mensagem partilhada nas redes sociais, em que lamenta a morte de quem “era apaixonado pela vida e pelo seu trabalho” e envia sentidas condolências à família de Vieira Monteiro.

“Até recentemente nosso CEO, juntou-se a nós há 20 anos, e foi parte da minha equipa desde o início. Esta manhã, quando estava a falar com Pedro Castro e Almeida, o nosso CEO em Portugal, e mais tarde com a Rita, a filha de António, eu senti pessoalmente a verdadeira dimensão desta crise. A Rita não vai poder comparecer ao funeral uma vez que também tem Covid-19. Eu e os meus colegas — embora saudáveis – não vamos poder ir também”, disse.

A presidente do Santander também enviou uma mensagem de apelo a todos no combate à pandemia. “Quero dizer a todos na nossa família Santander e além, a todas as comunidades, CEO e governos, vamos trabalhar em conjunto para salvar vidas e para salvar empregos que podem ajudar a salvar vidas”, afirmou.

Vamos cada um de nós contribuir naquilo em que somos melhores, e esquecer as ideologias e partidos políticos. Somos uma família global. Trabalhando em conjunto podemos resolver isto mais rapidamente e recuperar mais rapidamente”, reforçou Ana Botín.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Ana Botín: “Muito obrigada, António. Foi um privilégio ter sido tua colega e amiga”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião