Porto já está a produzir mil máscaras por dia. Produção pode quadruplicar

Uma das principais prioridades da autarquia é garantir máscaras aos trabalhadores que continuam a desempenhar as suas tarefas. Empresas estão a unir esforços e a produção pode quadruplicar brevemente.

Face à escassez de máscaras de proteção, várias empresas estão a unir esforços e a parar as próprias produções para se dedicarem em exclusivo à produção de máscaras. Um desses exemplos foi o empresário da Campanhã que contactou o município do Porto e montou uma unidade de produção de máscaras em tempo recorde. Neste momento, a empresa já está a produzir mil máscaras por dia, um número que pode em breve quadruplicar, explica a autarquia.

A primeira entrega das máscaras será realizada esta quarta-feira. “Tivemos a informação de que se conseguirmos importar uma máquina existente no Japão, é possível quadruplicar ou quintuplicar essa capacidade”, informou o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, esta quarta-feira, no dia em que abriu o primeiro Centro de Rastreio Móvel à doença de Covid-19.

Para além desta empresa na Campanhã já existem mais duas fábricas que se juntaram a esta onda de solidariedade e mostraram-se disponíveis para reconverter as suas unidades fabris e passarem a produzir máscaras. “Há ainda mais duas empresas interessadas em fabricar material de proteção individual, que estão a articular essa possibilidade com o município”, revela o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, numa nota publicada no site do município.

Há ainda mais duas empresas interessadas em fabricar material de proteção individual, que estão a articular essa possibilidade com o município.

Rui Moreira

Presidente da Câmara do Porto

“Temos empresas a querer produzir máscaras, a pedir referências técnicas para muito rapidamente começar a produzi-las” e em breve estarão em condição de o começar a fazer, revelou ainda o chefe do gabinete da Câmara do Porto, Nuno Nogueira Santos.

Segundo Rui Moreira a prioridade, neste momento, “é garantir máscaras aos trabalhadores da Câmara do Porto que continuam a desempenhar as suas tarefas, como a Proteção Civil, os Sapadores Bombeiros, um conjunto de trabalhadores que, inevitavelmente, tem de estar no exterior”, refere o presidente.

Para além das máscaras, a autarquia do Porto já garantiu que vão chegar nos próximos dias 50 ventiladores de Shenzhen. O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira revelou como vai ser feita essa distribuição nos hospitais: “25 ventiladores serão entregues no Hospital de São João, 20 no Hospital de Santo António e 5 ao Hospital de Cascais, em articulação com o presidente da Câmara”, refere Rui Moreira.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Porto já está a produzir mil máscaras por dia. Produção pode quadruplicar

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião