“Stay at home”: o desafio português para o mundo se manter em casa

  • Pessoas
  • 18 Março 2020

Armazém Criativo e FES Agency desafiam o mundo a manter-se em casa: criaram comunidade global para combater covid-19.

Duas empresas portuguesas, Armazém Criativo e FES Agency, criaram a comunidade “Stay at home”, um desafio ao mundo para se manter em casa como ferramenta de combate ao coronavírus.

A plataforma online surge como um “facilitador na chamada de atenção” para que as pessoas se mantenham em casa, defendendo uma quarentena voluntária para combater os já mais de 400 infetados pelo covid-19 no nosso país.

A ideia é que, ao estilo do “marked safe” do Facebook, através da hashtag “#stayathome cada pessoa mostre aos seus contactos mais próximos que está em casa e, desta forma, motive a sua rede a fazer o mesmo”.

“Desenvolvemos esta ferramenta para, de uma forma simples, chegarmos às pessoas e utilizarmos as redes sociais como um veículo de propagação de mensagem. Se todos fizermos a nossa parte, mais rapidamente conseguiremos ultrapassar este momento – parte da solução pode ser a comunicação”, explica Liliana Castro, CEO da FES Agency, citada em comunicado.

“Enquanto agência estamos focados em continuar a ser uma fonte de criatividade e não uma fonte de contágio. Isolamo-nos voluntariamente nas nossas casas, desde o início da declaração de pandemia, por percebermos a gravidade da situação. Esperamos que o maior número de pessoas entenda também isto o mais rapidamente possível e #stayathome por si e por toda a comunidade“, referem os sócios fundadores do Armazém Criativo.

A plataforma está, a partir desta quarta-feira, online.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

“Stay at home”: o desafio português para o mundo se manter em casa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião