Marcelo recebe Centeno em Belém na segunda-feira para o convencer a ficar

  • ECO
  • 21 Março 2020

O Presidente da República vai reunir com o ministro das Finanças para discutir o impacto das medidas aplicadas durante a pandemia, mas também a continuidade deste no cargo.

O Presidente da República convocou o ministro das Finanças para uma reunião no Palácio de Belém, nesta segunda-feira. Marcelo Rebelo de Sousa quer discutir com Mário Centeno as consequências da crise e das medidas que estão a ser aplicadas durante este estado de emergência no orçamento, mas também a sua continuidade no cargo, adianta o Expresso (acesso pago).

Tudo apontava para que Centeno estaria de saída do Governo até ao final do primeiro semestre, mas o Presidente irá tentar travar esta decisão. De acordo com uma fonte de Belém, é importante manter a estabilidade, nomeadamente ao leme das Finanças, nesta altura de incerteza. A história parece repetir-se, já que, em 2014, a ministra das Finanças na altura, Maria Luís Albuquerque, esteve para ir para a Comissão Europeia, mas Passos Coelho decidiu que não poderia abdicar dela durante a queda do BES.

Agora, esta pandemia de coronavírus veio trocar as voltas ao Governo, tendo até atrasado o Orçamento do Estado (OE), que ainda não foi promulgado por Marcelo. O Presidente terá já acordado com o primeiro-ministro um calendário para a promulgação, que deverá fazer com que o OE só entre em vigor em abril. Economistas ouvidos pelo semanário admitem uma queda de até 8,5% no PIB este ano, sendo que a previsão mais otimista é de um crescimento de 1%.

Durante esta altura, há também mudanças na organização do Executivo para se adaptarem ao estado de emergência. Cada ministério deixa um secretário de Estado em casa, para poder substituir o ministro, se ficar contaminado. Da mesma forma, um dos ministros de Estado ficará também em isolamento, à vez, para substituir o primeiro-ministro se este ficar doente.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Marcelo recebe Centeno em Belém na segunda-feira para o convencer a ficar

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião