Está em isolamento? Até dentro de casa há coisas que não pode fazer, avisa a DGS

  • Tiago Lopes
  • 23 Março 2020

A Direção-Geral de Saúde (DGS) divulgou uma lista de recomendações para todos aqueles que têm de ficar em confinamento. Ficar em casa não chega. Há cuidados a ter.

Portugal está em estado de emergência por causa do coronavírus. Há, por isso, regras as cumprir por todos os cidadãos, mas especialmente por aqueles que se enquadram nos grupos de risco. Entre esses, estão os que já estão infetados, que estão obrigados a ficarem em isolamento. Mas mesmo fechados em casa, há cuidados a ter. Há coisas que não pode fazer.

No documento divulgado no Twitter, a DGS começa por recordar que “as pessoas a quem tenha sido indicado isolamento pelo profissional de saúde, devem ficar em casa” de forma a “evitar a transmissão da doença”.

Depois, faz referência a cenários em que as pessoas partilham a mesma casa, aconselhando que devem “promover o distanciamento das pessoas” e que artigos de higiene pessoal não devem ser partilhados. Nem mesmo alguns utensílio devem trocar de mãos, seja um simples talher, um prato ou o comando da televisão.

Neste conjunto de 10 recomendações, a DGS aborda também o tema das máscaras. Diz que o uso das mesmas só deve ser aplicado quando recomendado.

Se quanto às máscaras há quem desafie as recomendações da DGS, há outras regras com as quais todos concorda. Lavar frequentemente as mãos é uma delas. 20 segundos são suficientes para garantir uma boa higiene, reduzindo assim o risco de contágio.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Está em isolamento? Até dentro de casa há coisas que não pode fazer, avisa a DGS

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião