Bosch fecha fábrica de Aveiro. 1.200 trabalhadores vão de férias antecipadas

Bosch decidiu encerrar a unidade fabril em Aveiro por falta de matérias-primas que advém de Ovar, concelho onde foi declarado estado de calamidade pública.

Face à pandemia mundial, a Bosch decidiu encerrar, esta segunda-feira de manhã, a unidade fabril em Aveiro, durante pelo menos duas semanas, avançou o Jornal de Negócios (acesso livre). A unidade fabril foi obrigada a fechar as portas por falta de matérias-primas. Os trabalhadores concordaram com a antecipação do período de férias de 2020, confirma ao ECO, Jónio Reis, manufacturing vice president na Bosch Termotecnologia.

“Em princípio, vamos encerrar por duas semanas. Não temos matéria-prima suficiente porque alguns fornecedores de Ovar pararam e nós não temos forma de continuar”, explica ao ECO, Jónio Reis, manufacturing vice president na Bosch Termotecnologia.

Jónio Reis explicou ao ECO que os cerca de 1.200 colaboradores concordaram com as férias antecipadas. “É uma forma de não suspender os serviços dos trabalhadores, essa é umas das nossas grandes lutas”, garante ao ECO o manufacturing vice president na Bosch Termotecnologia.

Cabos, eletrónica e material de embalagens são as principais matérias-primas que estão em falta. A fábrica de Aveiro é a segunda unidade do grupo a suspender a produção por causa da Covid-19 que já infetou mais de duas mil pessoas em Portugal e provocou 23 mortes.

 

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Bosch fecha fábrica de Aveiro. 1.200 trabalhadores vão de férias antecipadas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião