Banca sem dividendos? Presidente da EBF pede aos outros bancos para direcionarem lucros para a economia

Jean Pierre Mustier, CEO do UniCredit e presidente da Federação Europeia de Bancos, pretende que banca cancele dividendos para aplicar o capital no apoio às famílias e empresas afetadas pela crise.

A sugestão partiu do CEO do UniCredit, Jean Pierre Mustier, enquanto presidente da Federação Bancária Europeia (EBF na sigla inglesa), e foi dirigida aos outros bancos da região: não paguem dividendos este ano e conservem o capital para fazer face à crise provocada pelo surto do coronavírus.

Aquela associação está a tentar obter um consenso entre os seus membros para que não remunerem os seus acionistas. Ao invés, Mustier pediu aos bancos que fiquem com o capital para poderem acudir os seus clientes, famílias e empresas, que atravessam agora maiores dificuldades por causa do travão da economia devido à propagação do novo vírus na região.

Mustier enviou uma carta aos bancos pedindo uma opinião sobre esta sugestão, segundo adianta a Bloomberg. O objetivo é que o setor ajude a manter a economia em funcionamento.

A Federação Bancária Europeia é a associação que representa o setor bancário no Velho Continente.

Para responder ao impacto económico do Covid-19, vários países estão a avançar com planos para permitir que famílias e empresas possam beneficiar de moratórias de crédito durante alguns meses. O Banco Central Europeu (BCE) também aliviou algumas regras relativas ao cumprimento dos rácios de capital, para permitir que os bancos possam libertar mais dinheiro à economia.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Banca sem dividendos? Presidente da EBF pede aos outros bancos para direcionarem lucros para a economia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião