Procura por petróleo em queda livre por causa do vírus

Presidente da AIE diz que poderemos ver uma quebra na procura por petróleo de "até 20 milhões de barris por dia" por causa do coronavírus.

A Agência Internacional de Energia alerta que a procura mundial por petróleo está em queda livre. Fatih Birol aponta o dedo à pandemia, que está a obrigar a que milhões de pessoas um pouco por todo o globo tenham de ficar em casa, reduzindo o consumo da matéria-prima.

“Hoje, três mil milhões de pessoas em todo o mundo estão em confinamento” por causa da pandemia de Covid-19 que começou na China mas já se espalhou praticamente por todos os países, atingindo especialmente a Europa e, agora, os EUA.

Em resultado deste confinamento, o presidente da AIE diz que poderemos ver uma quebra na procura por petróleo de “até 20 milhões de barris por dia”, afirmou numa conferência da Atlantic Council, citada pela Bloomberg.

A quebra deverá, segundo o responsável pela AIE, ser ainda mais expressiva no segundo trimestre deste ano, tendo em conta a propagação do vírus, nomeadamente para os EUA.

Esta redução acentuada da procura tem levado os preços do petróleo a afundarem. O Brent está a cair 1,33% para 25,99 dólares, enquanto o WTI sobe 0,84% para 22,80 dólares, sendo que ambos acumulam quedas de mais de 60% desde o início do ano.

Brent em queda. Está nos 25 dólares

A pesar no comportamento das cotações do petróleo está também a “guerra de preços” entre a Arábia Saudita e a Rússia. Depois de não terem chegado a um entendimento para uma redução concertada da produção, a Arábia Saudita anunciou que iria inundar o mercado, levando a uma queda acentuadas das cotações nos mercados internacionais.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Procura por petróleo em queda livre por causa do vírus

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião