Idosos em lares infetados com Covid vão mudar de instalações. Até podem mudar de concelho

Segundo o Governo. idosos "em isolamento profilático e/ou em situação de infeção confirmada de Covid-19", vão mudar de instalações. A medida é tomada para conter a propagação do vírus.

Na sequência do aumento de números de casos confirmados de Covid- 19 nos lares portugueses, o Governo pretende “encontrar equipamentos alternativos” para alojar idosos, em isolamento profilático e que não precisem de tratamento hospitalar, dentro ou fora do concelho.

Segundo o despacho aprovado esta quinta-feira pelo Executivo, a medida pode ser aplicada para doentes confirmados com covid-19, mas não só. “Estabelece-se ainda que, quando não existam equipamentos alternativos nos próprios municípios, sejam procuradas soluções noutras autarquias do distrito ou de distritos adjacentes, sempre em articulação entre as várias autoridades“, sublinha o comunicado do Executivo, divulgado esta sexta-feira.

A medida é tomada por forma a garantir que os “utentes possam ser protegidos, cumprindo os planos de contingência e impedindo a contaminação de mais pessoas” e vai ser articulada entre as Câmaras Municipais, a Proteção Civil, a autoridades de saúde locais e da Segurança Social, informa a nota de imprensa.

As normas aplicam-se a estabelecimentos de apoio social, residencial, destinados a pessoas idosas, e às unidades de internamento da Rede Nacional de Cuidados Intensivos Integrados (RNCCI).

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Idosos em lares infetados com Covid vão mudar de instalações. Até podem mudar de concelho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião