BCE compra dívida no valor de 30.153 milhões de euros com programa de emergência

  • Lusa
  • 6 Abril 2020

O BCE criou um novo programa de compras de emergência para travar o impacto económico da pandemia, com uma dotação total de 750 mil milhões de euros até ao final de 2020.

O Banco Central Europeu (BCE) comprou na semana passada dívida pública e privada da zona euro no valor de 30.153 milhões de euros com o programa de emergência lançado devido à pandemia de covid-19.

O BCE informou esta segunda-feira que as aquisições no âmbito do anterior programa de compra de ativos alcançaram quase 4.000 milhões de euros, uma quantia menor do que registada nas semanas precedentes (23.625 milhões de euros na semana anterior) e no total as aquisições de dívida ascendem a 2,680 biliões de euros.

O BCE criou, recentemente, um novo programa de compras de emergência para travar o impacto económico da pandemia de covid-19, com uma dotação total de 750 mil milhões de euros até ao final de 2020. Estes 750 mil milhões de euros surgem por acréscimo aos 120 mil milhões de euros que o BCE anunciou anteriormente e aos 20 mil milhões de euros de ativos que compra mensalmente desde novembro.

No passado dia 26, o BCE indicou que começou as compras de dívida, mas modificando os limites que tinha estabelecido anteriormente e que o impediam de comprar mais de um terço da dívida de um país.

Num documento publicado na ocasião, o BCE explicou que as circunstâncias excecionais em que este novo programa surge, devido à pandemia de covid-19, “exige um alto grau de flexibilidade na sua conceção e aplicação”, em comparação com o anterior programa de expansão quantitativa, não tendo os mesmos objetivos de política monetária.

O vencimento dos títulos públicos que serão adquiridos vai dos 70 dias até 31 anos.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

BCE compra dívida no valor de 30.153 milhões de euros com programa de emergência

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião