Boris Johnson foi internado nos cuidados intensivos devido ao coronavírus

  • ECO e Lusa
  • 6 Abril 2020

O primeiro-ministro britânico infetado com coronavírus passou para os cuidados intensivos, depois de ter sido internado por dificuldades respiratórias.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, que está infetado com coronavírus, passou para os cuidados intensivos, depois de ter sido internado por dificuldades respiratórias.

A decisão, segundo o The Guardian, foi tomada pela equipa médica depois do estado de saúde de Boris Johnson se ter agravado ao longo desta segunda-feira. O chefe de Governo britânico tinha sido internado no domingo à noite, por falta de ar, um agravamento dos sintomas do Covid-19 que estava em auto isolamento com febre há vários dias. O jornal revela que o primeiro-ministro está consciente e que terá sido transferido como medida de precaução, caso viesse a precisar de um ventilador.

Downing Street recusa-se a confirmar se a situação do primeiro-ministro terá evoluído para uma pneumonia. Um porta-voz disse que durante a tarde “o estado [de saúde] do primeiro-ministro piorou e a conselho da sua equipa médica, foi transferido para a unidade de cuidados intensivos do hospital”.

Ainda segunda a mesma fonte, Johnson terá pedido ao ministro dos Negócios Estrangeiros, Dominic Raab, enquanto primeiro ministro de Estado, para o substituir na frente do governo “enquanto for necessário”. “O primeiro-ministro está a receber excelente tratamento e agradece a todos os funcionários do NHS [sistema nacional de saúde] pelo seu trabalho e dedicação”, concluiu.

(Notícia atualizada às 20h51)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Boris Johnson foi internado nos cuidados intensivos devido ao coronavírus

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião