Casos de Covid-19 sobem para 16.585. Já morreram 504 pessoas

A Direção-Geral da Saúde elevou para 16.585 o número de casos confirmados de Covid-19 em Portugal, uma taxa de evolução diária de 3,74%. O número de óbitos subiu para 504.

As autoridades de saúde portuguesas encontraram 598 novos casos de Covid-19, elevando de 15.987 para 16.585 o número de pessoas infetadas pelo novo coronavírus no país. Trata-se de um crescimento diário de 3,74%. Um total de 277 pessoas já recuperou da doença, mais 11 do que no sábado.

Os dados apurados pela Direção-Geral da Saúde (DGS) até à meia-noite mostram também que a doença provocou a morte a 34 pessoas nas últimas 24 horas. Esta informação faz subir de 470 para 504 o número total de óbitos causados pela pandemia em Portugal até ao momento.

Boletim epidemiológico de 12 de abril

O boletim epidemiológico deste domingo mostra que a região Norte do país continua a ser, de longe, a mais fustigada pela pandemia, registando 9.747 casos confirmados e 280 óbitos até ao momento. Segue-se a região de Lisboa e Vale do Tejo, com 3.841 casos confirmados, mas apenas 91 mortes, o que contrasta com as 120 mortes na região Centro, que tem 2.426 casos confirmados da doença Covid-19.

Os dados da DGS indicam também que há 1.177 pessoas internadas em enfermaria geral e 228 pessoas em unidades de cuidados intensivos, respetivamente, mais sete pessoas internadas em enfermaria geral e menos cinco pessoas em unidades de cuidados intensivos, detalhou a ministra da Saúde.

Desde 1 de janeiro de 2020 que as autoridades de saúde já registaram 136.243 casos suspeitos e 116.047 casos não se confirmaram. Há um total de 3.611 pessoas a aguardarem resultados laboratoriais e 25.041 pessoas sob vigilância das autoridades de saúde por terem estado em contacto com pessoas infetadas pelo novo coronavírus.

Encomenda de 508 ventiladores para o SNS “está atrasada”, confirma Marta Temido

A China restringiu as encomendas de máscaras, ventiladores, batas e outros equipamentos, uma decisão que visou garantir a qualidade do material, como noticiou o ECO este sábado. As novas restrições estão a afetar também as encomendas portuguesas, confirmou este domingo a ministra da Saúde, Marta Temido.

“Os 508 ventiladores que adquirimos e cuja entrega estava prevista acontecer até ao fim desta semana está atrasada. Na China, esta semana, os regulamentos sobre transportes mudaram, obrigando a novas autorizações que estamos agora a diligenciar obter, que demoram alguns dias e que atrasou o transporte em cerca de oito dias”, disse a ministra, na conferência de imprensa diária sobre a situação da pandemia em Portugal.

Além deste problema, a ministra da Saúde disse que um avião com material aterrou no sábado em Portugal, contendo 900 mil testes de diagnóstico e 200 mil zaragatoas. “Não recebemos ainda os kits de extração. Estávamos à espera e ainda não chegaram, a entrega foi adiada e esperamos que se realize amanhã [segunda-feira]”, revelou também a ministra da Saúde. Estes kits são necessários para a realização dos testes, explicou.

(Notícia atualizada pela última vez às 13h10)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Casos de Covid-19 sobem para 16.585. Já morreram 504 pessoas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião