FC Porto convoca credores para adiar pagamento de dívida

A SAD do FC Porto convocou os credores que lhe emprestaram 35 milhões de euros com o objetivo de adiar o pagamento da dívida previsto para 9 de junho. A assembleia geral será no dia 19 de maio.

Pinto da Costa e Fernando Gomes, presidente e administrador financeiro da SAD do FC Porto, na sessão de apuramento dos resultados do empréstimo obrigacionista.Paula Nunes/ECO

Em comunicado enviado esta noite à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a SAD do Futebol Clube do Porto anuncia que vai convocar uma assembleia geral de titulares de obrigações denominadas “FC PORTO SAD 2017-2020” com o objetivo de adiar o pagamento que estava previsto para junho deste ano.

O objetivo, explica a SAD, é alterar os “termos e condições das Obrigações FC Porto SAD 2017-2020, em particular da alteração da data de maturidade para 9 de junho de 2021”.

Esta emissão de dívida foi comunicada ao mercado em maio de 2017, tendo o FC Porto anunciado na altura a venda de 30 milhões de euros em obrigações, montante que mais tarde seria aumentado para 35 milhões de euros.

Estas obrigações pagavam um juro bruto de 4,29% e o reembolso estava previsto para o próximo dia 9 de junho de 2020. É esta data que a SAD liderada por Pinto da Costa quer adiar em um ano, prometendo agora fazer o reembolso a 9 de junho de 2021.

Num outro comunicado enviado à CMVM, com a data de 27 de abril, o FC Porto diz que a assembleia geral de obrigacionistas vai realizar-se a 19 de maio, “exclusivamente por meios telemáticos”. Veja aqui a convocatória para a AG.

O Conselho de Administração, no comunicado enviado à CMVM, não revela a razão para este adiamento, mas não é difícil adivinhar que o motivo são as dificuldades de mercado e as dificuldades financeiras que as sociedades desportivas estão a enfrentar, já que a pandemia do Covid-19 levou à suspensão das competições.

Esta possibilidade já tinha sido avançada este domingo pelo administrador financeiro do clube, Fernando Gomes, ao jornal O Jogo. “O que faríamos normalmente seria o lançamento de um novo empréstimo obrigacionista no mesmo valor e com a mesma taxa”, disse ao jornal desportivo, justificado que, como não há condições de mercado, a alternativa é propor o prolongamento da emissão por mais um ano, nas mesmas condições de juro.

A renovação da emissão obrigacionista não é o único problema da administração da SAD do FC Porto, liderada por Jorge Nuno Pinto da Costa.

As contas da SAD do Porto já estavam sob pressão antes da pandemia da Covid-19 e da paragem do campeonato. Sob supervisão da UEFA ao abrigo do ‘fairplay’ financeiro, uma espécie de troika na gestão dos clubes, a SAD do FC Porto apresentou um resultado líquido consolidado negativo de 51,854 milhões de euros no primeiro semestre da época desportiva 2019/20, justificado pela qualificação falhada para a Liga dos Campeões de futebol.

Agora, por causa da Covi-19, o FC Porto e o Sporting decidiram fazer cortes nos salários dos jogadores na ordem dos 40%, enquanto o Benfica ainda não avançou com qualquer medida.

Esta não é a primeira vez que uma sociedade desportiva em Portugal pede aos credores para adiar o pagamento das obrigações. Em 2018, a SAD do Sporting também pediu aos credores para adiar a maturidade de 30 milhões de euros de obrigações que venciam naquele ano para evitar o default, numa altura de grande turbulência no clube por causa dos ataques à Academia de Alcochete.

(Notícia atualizada no dia 27 de abril, com informação sobre a data de realização da assembleia de obrigacionistas)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

FC Porto convoca credores para adiar pagamento de dívida

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião