Transportes públicos de Lisboa deixam de ser gratuitos em maio

Um mês e meio após ter sido dispensado a validação dos títulos, os transportes públicos voltam a exigir o pagamento da sua utilização. Passes podem ser carregados a partir de hoje.

A Área Metropolitana de Lisboa (AML) anunciou este domingo que a partir de maio voltará a ser obrigatório validar os títulos de transporte. Desde a segunda quinzena de março, quando entrou em vigor o estado de emergência, que andar nos transportes públicos em Lisboa era gratuito.

“Estando garantidas as devidas medidas de segurança e proteção, e no sentido de fomentar o regresso progressivo à normalidade, é reposta, a partir de maio, a obrigatoriedade das validações de títulos no serviço público de transporte rodoviário de passageiros”, lê-se no comunicado da AML.

E faz um aviso: “Chamamos, assim, a atenção que todos os passageiros se devem fazer acompanhar de um título de transporte válido, por exemplo o passe navegante“. A validação pode ser feita sem contacto dado, sem toque físico, dado que os sistemas de bilhética são contactless.

Os títulos podem voltar a ser carregados a partir deste domingo nos locais habituais, onde se inclui a rede multibanco, “evitando, deste modo, a formação de filas ou concentração em locais de venda e minimizando os contactos pessoais diretos”.

“Todos os operadores estão empenhados em promover a segurança das populações e garantir a máxima confiança dos cidadãos nos serviços de transporte público”, garante a AML, destacando “o reforço da limpeza e desinfeção de veículos, instalações, equipamentos, e equipamentos de bilhética”.

“Estas medidas resultam da permanente reavaliação da situação de pandemia do novo coronavírus Covid-19, e das diferentes fases do estado de emergência”, explica a AML, assinalando que “está a monitorizar todas as instruções que venham a ser emitidas pelas entidades competentes, nomeadamente as referentes ao uso de máscaras pelos passageiros“.

O comunicado refere ainda que a AML “está, igualmente, em permanente articulação com os operadores rodoviários no sentido de se reforçar a oferta e de serem implementadas medidas adicionais de higienização, arejamento dos autocarros e proteção dos motoristas”.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Transportes públicos de Lisboa deixam de ser gratuitos em maio

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião