Covid-19: Mapfre doa material proteção individual a hospitais de Lisboa

  • ECO Seguros
  • 28 Abril 2020

A seguradora, através da Fundação Mapfre, vai doar cerca de 200 mil euros para ajudar no combate à covid-19, pondo em marcha várias ações a nível nacional.

A ação da Mapfre Seguros arrancou com a entrega de quase duas toneladas de material de proteção individual para o Centro Hospitalar Universitário Lisboa Central (CHULC), entre máscaras, luvas, viseiras e fatos de proteção, anunciou a companhia.

Luis Anula, CEO da Mapfre em Portugal, citado num comunicado, justifica: “vivemos um momento em que todos devemos contribuir de forma clara e transparente, num apoio relevante para a sociedade, por isso, é fundamental participar ativamente no combate a esta pandemia. Estamos muito orgulhosos de poder participar e ajudar nesta luta que o mundo está a travar”.

Anabela Ferreira da Costa, administradora adjunta ao conselho de administração do Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central, acrescenta “o Hospital de Santa Marta (um dos seis hospitais do CHULC), organizou-se para dar resposta no combate aos efeitos das medidas de contenção, que se refletem no facto dos doentes com necessidades reais de assistência não estarem a vir ao hospital, por isso foi criada uma task force para reforçar a oferta de cuidados e impulsionar o regresso dos nossos doentes. Fazemos um agradecimento sincero a todos os que nos têm ajudado a cumprir este objetivo”.

Em Portugal, a seguradora continua a seguir a estratégia internacional do grupo Mapfre e a sua atuação perante a covid-19, que se baseia em três linhas de ação: “proteger as pessoas, salvaguardar a atividade económica, especialmente o emprego, e ajudar a sociedade a superar o impacto que esta crise mundial irá provocar a curto e
médio prazo”, refere um comunicado da companhia.

Simultaneamente, a seguradora tomou medidas para apoiar as PME e empresários, alargando os prazos de pagamentos, permitindo fracionamentos sem encargos, e flexibilizou os procedimentos de subscrição à distância para particulares e empresas.

A nível mundial, o grupo Mapfre, também através da respetiva Fundação, destinou 35 milhões de euros para apoiar vários projetos de combate à pandemia.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Covid-19: Mapfre doa material proteção individual a hospitais de Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião