Governo deve aprovar hoje Programa de Estabilidade

O documento, que será debatido no Parlamento a 14 de maio, está na agenda do Conselho de Ministros, que está a decorrer.

O Governo deverá aprovar esta quinta-feira o Programa de Estabilidade, apurou o ECO. O documento, que será debatido no Parlamento a 14 de maio, está na agenda do Conselho de Ministros, que está ainda a decorrer.

O Ministério das Finanças informou Bruxelas de que só iria entregar o documento em maio, e que este seguirá sem previsões. Na semana passada, o Ministério anunciou que o Governo transmitiu à Comissão Europeia a sua intenção de remeter o Programa de Estabilidade após a sua apresentação à Assembleia da República.

Normalmente, é em abril que os Estados-membros enviam os Programas de Estabilidade para Bruxelas, que os analisa e propõe recomendações específicas por país em maio.

Desta vez, o Programa de Estabilidade “não incluirá qualquer cenário macroeconómico para 2020, contendo apenas a quantificação das medidas extraordinárias adotadas”, devido à incerteza económica causada pela situação de pandemia de Covid-19, explicou o Ministério, numa nota enviada recentemente às redações.

Esta quarta-feira foram já conhecidas as previsões da Comissão Europeia, que apontam para uma contração de 6,8% e para um défice de 6,5% este ano. As projeções indicam ainda que o rácio do endividamento público no PIB deverá subir de 117,7% em 2019 para 131,6% em 2020. Quanto à taxa de desemprego, Bruxelas prevê que vai atingir os 9,7% este ano.

(Notícia atualizada às 12h40)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Governo deve aprovar hoje Programa de Estabilidade

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião