KLM torna obrigatório uso de máscara e Air France mede a temperatura

As máscaras têm de ser asseguradas pelos passageiros da companhia aérea holandesa. A medida entra em vigor esta segunda-feira e mantém-se até 31 de agosto, informa a companhia aérea.

A partir desta segunda-feira, os passageiros de todos os voos da KLM devem usar máscaras durante a viagem. A medida é aplicável até 31 de agosto de 2020 e as crianças com menos de dez anos de idade estão isentas, avançou a Reuters. Também a Air France obriga a que os passageiros de todos os voos da companhia usem máscaras, a partir desta segunda-feira. Mas, a companhia aérea francesa vai implementar também gradualmente um sistema de controlo de temperatura no momento de partida dos voos.

“O uso de proteção facial durante o embarque e a bordo é obrigatório para os passageiros da KLM. Os passageiros devem assegurar-se de que levam consigo a proteção facial necessária”, afirmou a KLM. Os passageiros que não usem máscara podem ser recusados a embarcar na porta de embarque, acrescentou a companhia.

A Associação Internacional de Transportes Aéreos (IATA), o organismo que representa as companhias aéreas mundiais, pronunciou-se a favor dos passageiros com máscaras a bordo. A Air France, filial francesa da Air France KLM, anunciou dia 5 de maio as mesmas medidas de segurança, enquanto a alemã Lufthansa e a húngara Wizz Air já tornaram obrigatório o uso de máscaras faciais nos voos.

A partir desta segunda-feira, e para garantir o melhor nível de segurança sanitária, a Air France vai implementar gradualmente um sistema de controlo de temperatura na partida de todos os seus voos. Esta verificação sistemática vai ser realizada com termómetros infravermelhos sem contacto, informou a companhia aérea francesa, em comunicado.

Assim, para poder viajar “será necessária uma temperatura abaixo dos 38°C”, adianta a companhia aérea francesa. Quanto aos passageiros que apresentem uma temperatura superior a esse valor “podem ser impedidos de embarcar, sendo a sua reserva alterada sem custos para uma data posterior”. Os clientes vão ser informados sobre estas medidas por e-mail, sms ou através do site na companhia.

Espanha apela a resposta europeia

Com a aviação a ser brutalmente afetada pelo Covid-19, Espanha quer uma resposta europeia conjunta face à crise das companhias aéreas causada pelas restrições de viagens para conter a pandemia do coronavírus, afirmou esta segunda-feira a ministra da Economia, Nadia Calvino.

“Todas estas grandes transportadoras não são uma ou outra nacionalidade, são transportadoras europeias. Os Estados-membros da União Europeia devem garantir ‘condições equitativas’ para as companhias aéreas”, afirmou a ministra.

A ministra da economia espanhola está convicta que a Comissão Europeia está “muito atenta para garantir que não haja violação das regras da concorrência”, conclui Nadia Calvino.

(Notícia atualizada às 15h04 com a informação da Air France)

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

KLM torna obrigatório uso de máscara e Air France mede a temperatura

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião