Passe família na Área Metropolitana do Porto avança a 1 de junho

  • Lusa
  • 15 Maio 2020

O passe família na Área Metropolitana do Porto (AMP) vai avançar no dia 1 de junho e a emissão pode ser feita a partir de 25 de maio.

O passe família na Área Metropolitana do Porto (AMP) vai avançar no dia 1 de junho, podendo a emissão deste título de transporte ser feita a partir de 25 de maio, confirmou quinta-feira à Lusa fonte da entidade.

Segundo a fonte da AMP, a adesão ao Andante Família, que é exclusivo para agregados familiares (mínimo três elementos) com domicílio fiscal num dos 17 municípios da região, pode ser realizada nas lojas Andante, bilheteiras CP com venda Andante e pontos de venda Andante nos concelhos.

O passe família foi aprovado pela Área Metropolitana do Porto no final de janeiro e a sua entrada em vigor esteve prevista para o dia 1 de maio.

A 3 de abril, o presidente da AMP, Eduardo Vítor Rodrigues, revelou que o lançamento do passe família se encontrava suspenso devido ao Covid-19.

“O atual estado de emergência e as consequentes medidas adotadas para evitar a propagação do contágio de Covid-19, bem como a proteção dos passageiros e dos trabalhadores do setor do transporte público, implicaram um ajustamento nos processos de venda de títulos de transporte e de validação dos mesmos”, referiu então a AMP, em resposta à Lusa.

Segundo a AMP, o facto de a emissão do passe “obrigar a um contacto direto entre os requerentes e a rede de vendas” pesou na decisão de adiar a sua entrada em vigor.

Em entrevista à TSF, Eduardo Vítor Rodrigues adiantou que o passe família avança a 1 de junho.

“Acreditávamos que estávamos a fazer poupar uma parte do orçamento familiar, mas tendo havido este deslize de maio para junho, acho que mais sentido faz. Estou absolutamente convencido que neste momento as pessoas precisam mais deste apoio financeiro, desta redução de gasto de orçamento familiar do que há quatro meses”, explicou o também autarca de Vila Nova de Gaia.

As famílias portadoras deste título poderão optar entre duas assinaturas: o Andante Família Metropolitano, válido em toda a área metropolitana, com um custo mensal de 80 euros, e o Andante Família Municipal, que terá um custo de 60 euros mensais e será válido para viagens dentro do município ou até três zonas.

Segundo a fonte da AMP, para usufruir do Andante Família é necessário que todos os elementos de agregado familiar sejam titulares de cartão Andante prateado (em PVC) e todos terão obrigatoriamente de carregar o passe com o mesmo tipo de assinatura.

A mesma fonte da AMP acrescentou ainda que a adesão ao passe “pode ser solicitada por qualquer membro do agregado familiar, maior de idade e mandatado para o efeito, através da Declaração de Representação especificamente definida para o efeito”, que em breve estará disponível.

A 3 de abril, Eduardo Vítor Rodrigues escusou-se, contudo, a apontar uma data concreta para a entrada em vigor do passe família, por entender que a medida tinha de ser avaliada em função da evolução do quadro epidemiológico no país.

Desde julho de 2019 que este título pode ser adquirido na Área Metropolitana de Lisboa (AML).

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Passe família na Área Metropolitana do Porto avança a 1 de junho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião