Espanha abre portas aos estrangeiros em julho. “Haverá uma temporada turística este verão”, diz Pedro Sánchez

O Governo espanhol vai abrir portas aos turistas estrangeiros a partir de julho, anunciou Pedro Sánchez, referindo que vai retomar o turismo este verão, mas em segurança.

Espanha vai começar a receber turistas estrangeiros a partir de julho, anunciou Pedro Sánchez, sublinhando que essa retoma do turismo será feita com segurança. O primeiro-ministro espanhol, citado pelo El País (conteúdo em espanhol), aconselhou os estabelecimentos turísticos a prepararem-se para esta retoma e aconselhou ainda os espanhóis a fazerem férias no próprio país.

“Chegou a hora!”, começou por dizer o primeiro-ministro espanhol este sábado, durante uma conferência de imprensa. “Temos o objetivo de garantir a retoma do turismo nacional ainda nesta temporada de verão”, continuou, referindo que Espanha recebe mais de 80 milhões de visitantes por ano. “Agora, os turistas estrangeiros também podem planear as férias no nosso país”, afirmou.

Pedro Sánchez referiu, contudo, que essa abertura de portas será feita em julho, mas “em condições de segurança”. “Haverá uma temporada turística este verão”, disse, deixando conselhos e recomendações aos estabelecimentos turísticos.

Pedro Sánchez convidou “todos os estabelecimentos turísticos, bares e restaurantes, destinos de praia e de interior” a “prepararem-se a partir de hoje para retomar as atividades dentro de alguns dias”. E disse ainda para que estes estejam prontos “para receber os espanhóis que desejam aproveitar as férias em qualquer um dos destinos formidáveis” que Espanha tem para oferecer.

Por fim, o primeiro-ministro espanhol aproveitou para incentivar os espanhóis a fazerem férias no próprio país, aproveitando as “maravilhas” que o turismo de Espanha tem para oferecer. “Muitos poderão fazer isso a partir do final de junho”, disse.

O Governo espanhol prolongou o estado de emergência por mais um mês, até 6 de junho, decretando que o uso de máscaras é obrigatório em todos os espaços públicos, seja ao ar livre ou espaços fechados. Mas os estrangeiros que entrem no país terão de fazer uma quarentena obrigatória de 14 dias.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Espanha abre portas aos estrangeiros em julho. “Haverá uma temporada turística este verão”, diz Pedro Sánchez

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião