Microsoft for Startups junta-se ao programa de aceleração Maze X

  • ECO
  • 27 Maio 2020

Tecnológica integra programa promovido pela Fundação Calouste Gulbenkian e Fundações Edmond de Rothschild que, por edição, acelera 10 startups de impacto social.

A Microsoft for Startups, o programa global de apoio a startups da multinacional, assinou uma parceria com a aceleradora de impacto social Maze X com o objetivo de “contribuir com a orientação de especialistas da Microsoft que irão fornecer competências sobre as últimas tendências de tecnologia no setor, assim como acesso às ferramentas”, informou a empresa em comunicado.

Com a duração de nove meses, o programa de aceleração da Maze X, promovido pela Fundação Calouste Gulbenkian e Fundações Edmond de Rothschild, ajuda projetos de cariz tecnológico em áreas como a ambiental, social, tecnológica e económica, a desenvolverem-se.

A cada programa são apoiadas 10 startups que, além de contarem com o apoio, têm também a oportunidade de “desenvolver testes piloto com os parceiros e de receber os melhores conselhos”.

“A par do rápido amadurecimento deste ecossistema, temos assistido a uma crescente vaga de projetos focados na área de impacto social e ambiental, muitos deles provenientes de startups sustentadas por modelos de negócio for-profit – uma espécie de empreendedorismo v.2. Em parceria com a Maze X, a missão da Microsoft for Startups será atuar como catalisador global por forma a posicionar estas 10 startups de impacto social e ambiental a diferentes entidades governamentais, ONGs e multinacionais com foco em Responsabilidade Social Corporativa”, explica Inês Marques, responsável pelo programa Microsoft for Startups em Portugal.

“Não temos dúvida da importância que a Microsoft terá em garantir que estes empreendedores alcançam a sua missão e desenvolvem as futuras empresas de sucesso, aquilo a que às vezes chamamos os unicórnios de impacto”, assinala Rita Casimiro, responsável de aceleração da Maze.

Criado em 2018, o Microsoft for Startups está presente em 140 países. Em Portugal, o programa já apoiou múltiplas empresas, entre as quais Unbabel, SWORD Health e a Stratio Automotive.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Microsoft for Startups junta-se ao programa de aceleração Maze X

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião