Centeno é notícia lá fora. Espanhóis de olho no seu lugar no Eurogrupo

  • Tiago Lopes
  • 9 Junho 2020

Mário Centeno pediu para sair do governo e anunciou ainda que não vai continuar na presidência do Eurogrupo. É notícia em vários países.

A notícia do pedido de demissão de Mário Centeno e da confirmação que vai deixar a presidência do Eurogrupo no final do mandato, no próximo dia 13 de julho, merece destaque em várias publicações internacionais.

O New York Times destaca a importância de Mário Centeno na recuperação económica em Portugal e que isso deu-lhe a oportunidade de chegar à presidência do Eurogrupo. O jornal americano destaca ainda a garantia dada por António Costa de que as políticas de contenção e disciplina orçamental vão continuar, sublinhado que Centeno recusou explicar o motivo do pedido de demissão durante a conferência de imprensa, tal como se escusou a revelar futuros projetos.

O El País também faz referência à demissão do ainda Ministro das Finanças com o título ‘Mário Centeno deixa o governo português e abre a corrida à presidência do Eurogrupo’. O jornal espanhol reforça a importância que Centeno teve ao devolver a confiança financeira de Portugal na Europa, e explica que “o futuro de Centeno parece estar ligado à presidência do Banco de Portugal’.

O El País refere ainda que começou a corrida à sucessão da presidência do Eurogrupo e que Nadia Calviño, ministra da Economia espanhola, “sonha com este cargo há meses”.

O El Confidencial diz que “Mário Centeno abandona o governo português e deixa livre a presidência do Eurogrupo depois de três semanas de rumores”, num artigo que se centra sobretudo no desempenho do ministro português à frente do Eurogrupo e na sua sucessão, apontando também o nome de Nadia Calviño como uma forte candidata.

“Foi um grande prazer trabalhar em conjunto nos últimos anos e espero que continuemos a cooperar onde quer que a vida o leve”, escreveu Calviño no Twitter.

O Les Echos também faz referência à decisão tomada por Mário Centeno.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Centeno é notícia lá fora. Espanhóis de olho no seu lugar no Eurogrupo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião