BA, easyJet e Ryanair processam Reino Unido por causa da quarentena

  • ECO
  • 12 Junho 2020

As três companhias aéreas avançaram com uma ação conjunta em tribunal contra o Estado para tentarem reverter a decisão de exigir uma quarentena a quem entra no país.

A British Airways, e a easyJet e a Ryanair já tinham vindo publicamente atacar a intenção do Reino Unido de obrigar os passageiros que entrem no país a uma quarentena de 14 dias por causa do novo coronavírus. Agora, as três companhias aéreas avançaram mesmo com uma ação conjunta em tribunal contra o Estado.

De acordo com a Reuters (conteúdo em inglês/acesso gratuito), com esta ação judicial as empresas procuram reverter a decisão de exigir a quem chegue ao país que fique isolado durante 14 dias, numa tentativa de evitar a propagação do Covid-19. Isto porque, alertam, será altamente prejudicial para os seus negócios.

Na ação conjunta, que esperam que possa obter resposta já esta semana, defendem que esta medida terá impacto financeiro nas contas das empresas, mas também será negativa para economia do país. Alertam que podem perder-se milhares de postos de trabalho.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

BA, easyJet e Ryanair processam Reino Unido por causa da quarentena

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião