BRANDS' ADVOCATUS Formação: Branqueamento de capitais e os deveres específicos dos advogados, agentes de execução e solicitadores

  • BRANDS' ADVOCATUS
  • 17 Junho 2020

A B.Law promove um curso online a 7 de julho que permitirá a advogados e solicitadores adquirirem conhecimentos sobre o essencial do sistema legal de prevenção de branqueamento de capitais.

Sabia que os advogados, solicitadores e agentes de execução têm a obrigação legal de providenciar formação regular sobre estas matérias aos seus dirigentes, trabalhadores e demais colaboradores, cujas funções sejam relevantes para efeitos da prevenção do branqueamento de capitais e do financiamento do terrorismo decorrentes da Lei 83/2017, de 18 de agosto?

Sabe o que lhe pode acontecer se incumprir este dever? A coima pode ir até um teto máximo de 1.000.000€ para entidades não financeiras e 5.000.000€ para entidades financeiras, para além da possibilidade de cometerem um crime de branqueamento. Acresce que existem ainda deveres específicos para advogados, solicitadores e agentes de execução. Jogue pelo seguro e aposte em formação nesta área.

Este curso online, promovido pela B.Law, em parceria como ECO, permitirá adquirir conhecimentos sobre o essencial do sistema legal de prevenção de branqueamento de capitais dos advogados, agentes de execução e solicitadores. Os destinatários são advogados, agentes de execução, solicitadores, juristas, trabalhadores da área jurídica e qualquer pessoa com interesse nestes temas.

Ana Rita Duarte Campos, advogada e sócia da Abreu Advogados e Maria Eduarda Borges, advogada e associada também da Abreu Advogados serão os formadores responsáveis pelo curso.

Programa da formação:

  • Dever de segredo profissional vs. deveres em matéria de prevenção de branqueamento de capitais;
  • Aspetos essenciais do Projeto de Regulamento da Ordem dos Advogados sobre a prevenção de branqueamento de capitais;
  • Como devem atuar os solicitadores e agentes de execução em matéria de prevenção de branqueamento de capitais enquanto não existe um regulamento específico – quais os deveres que se aplicam e em que medida.

Quando?

Dia 7 de julho, das 14:00 às 17:30

Qual o preço?

60€

Se estas questões lhe interessam, faça já a sua inscrição. Envie um e-mail para Inês Caprichoso (ines.caprichoso@b-law.pt).

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Formação: Branqueamento de capitais e os deveres específicos dos advogados, agentes de execução e solicitadores

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião