Associação Comercial do Porto avança para tribunal para suspender injeção do Estado na TAP

  • ECO
  • 20 Junho 2020

Associação Comercial do Porto colocou um providência cautelar para suspender empréstimo do Estado à TAP, que pode ascender a 1,2 mil milhões de euros. Norte contesta novo plano de voos.

A Associação Comercial do Porto (ACP) interpôs uma providência cautelar para suspender o empréstimo do Estado à TAP e que poderá ascender a 1,2 mil milhões de euros, como prevê o Orçamento suplementar, avança o jornal Expresso este sábado (acesso pago).

De acordo com o jornal, a ação foi entregue esta sexta-feira no Supremo Tribunal Administrativo, com os responsáveis a ACP a criticarem a opção “reiterada” da companhia aérea em dar prioridade ao aeroporto de Lisboa em detrimento dos outros aeroportos do país. “Não pode haver injeção do Estado enquanto não for assegurado que a TAP serve o interesse nacional no seu todo e não apenas a região de Lisboa“, disse o presidente da ACP, Nuno Botelho, ao jornal.

Segundo o dirigente, o novo plano de retoma da atividade mantém 96% dos voos internacionais a sair de Lisboa, “mesmo depois da oposição geral ao primeiro plano”.

Caso o tribunal aceite, a ação suspende o financiamento à companhia aérea até haver decisão do juiz sobre os fundamentos da providência.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Associação Comercial do Porto avança para tribunal para suspender injeção do Estado na TAP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião