Antigo CEO da Wirecard detido após desaparecimento de dois mil milhões de euros

  • ECO
  • 23 Junho 2020

O Ministério Público alemão está a investigar Braun por suspeitas de ter prestado informações falsas. Após 20 anos à frente da fintech, gestor demitiu-se na semana passada.

O antigo CEO da Wirecard, Markus Braun, foi detido em Munique. A detenção pela polícia alemã aconteceu ao fim do dia desta segunda-feira e acontece após o desaparecimento de dois mil milhões de euros das contas da empresa, segundo noticia o The Wall Street Journal (acesso pago).

O Ministério Público alemão está a investigar Braun por suspeitas de ter prestado informações falsas, de acordo com o jornal norte-americano. Nos últimos 20 anos e até sexta-feira — dia em que se demitiu –, o alemão era o maior acionista da Wirecard e CEO da fintech alemã.

Em causa está um buraco na empresa de pagamentos encontrado pela auditora EY, que se recusou a assinar as contas. O montante representava cerca de um quarto do balanço da Wirecard e a informação disponível indicava que os fundos estariam no sistema financeiro das Filipinas, para facilitar a concretização de operações com outras empresas.

Contudo, no domingo, as autoridades financeiras do país consideraram provável que esse dinheiro não exista ou sequer tenha entrado no sistema financeiro filipino. A própria empresa, já com uma nova equipa de gestão, disse o mesmo.

Acrescentou estar a estudar um conjunto de possíveis medidas de forma a assegurar a continuação das operações, que incluem a redução de custos restruturação, venda ou fecho de unidades de negócio. Para já a Wirecard viu-se obrigada a adiar a publicação dos resultados de 2019, pela quarta vez este ano, e está a ser fortemente penalizada em bolsa: já perdeu 85% do valor desde o início da investigação.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Antigo CEO da Wirecard detido após desaparecimento de dois mil milhões de euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião