PAN fica sem representação na Madeira. Mais três saídas por divergências políticas

  • ECO
  • 24 Junho 2020

João Freitas, Ana Mendonça e Isabel Braz renunciaram esta quarta-feira aos cargos na Comissão Política Regional do PAN na Madeira, por divergências políticas. Partido perde representação na ilha.

As divergências políticas no PAN continuam a fazer estragos. Depois da saída de Francisco Guerreiro e Sandra Marques, o partido fica sem qualquer representação política na Madeira. Os três membros que compunham a Comissão Política Regional renunciaram aos cargos alegando “excesso de autoridade crescente imposto por um núcleo duro na direção do partido”, escreve o Observador (acesso livre).

Em comunicado, João Freitas, Ana Mendonça e Isabel Braz acusam também o núcleo duro do partido de tomar as “decisões de forma unilateral”, considerando que “não é minimamente tolerante com quem apresenta ideias diferentes ou que põe em causa o atual estado das coisas”.

Além disso, os três elementos da Comissão Política Regional manifestam-se desagrados quanto às votações dos deputados da Assembleia da República, que consideram ser, “quase sempre, contra os interesses dos madeirenses e dos porto-santenses” e por a Comissão Política Regional só ser “informada e chamada a pronunciar-se” depois de as “decisões já terem sido tomadas”.

Entretanto, numa nota publicada no site, o partido Pessoas-Animais-Natureza já reagiu às demissões, referindo que os três elementos demissionários projetaram os motivos da saída, “numa tentativa de camuflar a falta de competência política demonstrada, a falta de vontade em dar seguimento ao trabalho político fora do período eleitoral e a não promoção da coesão interna regional”. Além disso, a direção nacional nega que só tenha avisado os deputados regionais depois de as decisões terem sido tomadas.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

PAN fica sem representação na Madeira. Mais três saídas por divergências políticas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião