Governo vai recorrer a empresa internacional para contratar equipa de gestão para a TAP

O CEO Antonoaldo Neves vai deixar de exercer funções, anunciou o ministro Pedro Nuno Santos. Nova equipa de gestão para a companhia aérea vai ser escolhida por uma empresa externa.

O Governo vai mudar a gestão da TAP após reforçar a participação no capital da companhia aérea. Para procurar um gestor qualificado no mercado internacional, vai contratar uma empresa externa, segundo anunciou esta quinta-feira o ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos.

“Não há nenhuma razão para que o Estado escolha uma equipa para gerir de forma diferente do privado. Não estamos a falar do Governo ou o Estado a gerir a TAP“, explicou o governante. “O que o Estado tem de fazer na TAP e começar a fazer noutras empresas públicas é adotar procedimento rigorosos de escolha de equipas de gestão”.

Depois de muitas negociações, foi alcançado um acordo entre o Governo e os acionistas privados, que passa por um aumento da posição pública na companhia aérea para 72,5%. Pelo capital que não detém, o Estado vai pagar 55 milhões de euros.

Dos dois acionistas privados, fica apenas o português Humberto Pedrosa (com 22,5%) e sai o brasileiro David Neeleman. Os restantes 5% continuam nas mãos dos trabalhadores. Com a mudança, o CEO Antonoaldo Neves vai deixar de exercer funções de forma imediata. Será substituído de forma temporária até que essa empresa encontre uma equipa de gestão definitiva.

“O que faremos é a contratação especializada para procurar no mercado internacional gestores especializados”, anunciou Pedro Nuno Santos. A TAP precisa de uma gestão qualificada e terá gestão qualificada”, acrescentou.

(Notícia atualizada às 22h45)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Governo vai recorrer a empresa internacional para contratar equipa de gestão para a TAP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião