Governo revê em alta previsão para o défice. Pode chegar aos 7% este ano

  • ECO
  • 8 Julho 2020

O Governo está mais pessimista e acredita que o défice possa chegar aos 7% este ano, acima dos 6,3% apontados inicialmente. Em causa estão as alterações ao Orçamento Suplementar.

As alterações que foram aprovadas ao Orçamento Suplementar deixaram o Governo mais pessimista. De acordo com o secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro, em declarações à TSF, o défice poderá chegar aos 7% este ano.

Esta previsão mais pessimista deve-se à diminuição da receita — “até 1.000 milhões de receita a menos (…) que deixa de ser encaixada este ano e que é encaixada no ano seguinte” — e ao aumento de 400 milhões de euros na despesa, disse Tiago Antunes.

Em declarações à TSF, o secretário de Estado Adjunto explica que o facto de o défice estimado ser superior aos 6,3% apontados inicialmente pelo Governo “é resultado direto das medidas que foram aprovadas, muitas delas não em centrão mas em coligação, muitas dessas coligações negativas”. Nesse sentido, “o Governo procurará acomodar este esforço orçamental acrescido”, esforço esse que “é imputável a estas iniciativas dos partidos”.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Governo revê em alta previsão para o défice. Pode chegar aos 7% este ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião