Morreu o advogado de Sócrates, João Araújo

  • ECO
  • 8 Julho 2020

João Araújo, advogado de José Sócrates na Operação Marquês, morreu esta noite na sua residência de doença prolongada.

O advogado de José Sócrates, João Araújo, morreu esta noite na sua residência, avançou a RR. O representante do ex-primeiro ministro sofria de cancro há vários anos.

O defensor do antigo primeiro-ministro José Sócrates, no âmbito do processo Operação Marquês estava a piorar de dia para dia e já estava a ser acompanhado em casa por uma enfermeira. Nas alegações finais do debate instrutório de José Sócrates, realizadas na semana passada, já só o advogado Pedro Delille esteve presente.

Assertivo e polémico nas palavras, tipo por hábito não ser muito diplomata com a classe jornalística à saída das várias diligências que nos últimos anos teve de acompanhar o ex-primeiro ministro, José Sócrates. E chegou a acusar o procurador responsável pelo caso ‘Operação Marquês’, Rosário Teixeira, de censura e reiterou, vezes sem conta, não existirem provas contra o seu cliente. “Se fosse jornalista, o que eu perguntaria era o que é que o Ministério Público quer esconder, o que é que está no processo que eles não querem que se saiba”, atirou o advogado, alegando que o MP quer esconder “até à última” que o ex-primeiro-ministro foi preso sem “terem provas e factos”, disse em tempos.

Chegou a ser processado e obrigado a pagar 12 mil euros a uma jornalista, depois de lhe ter dito “vá tomar banho”, em pleno direto televisivo.

Foi ainda advogado no processo das FP-25 mas quando chegou ao Campus de Justiça, logo após a detenção de Sócrates, em novembro de 2014, era um simples advogado desconhecido do público.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Morreu o advogado de Sócrates, João Araújo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião