Parlamento vota relatório sobre Centeno na próxima quarta-feira

Mário Centeno foi ouvido esta quarta-feira na comissão de Orçamento e Finanças a propósito da sua ida para o Banco de Portugal. Uma semana depois os deputados votam relatório, sem poder vinculativo.

Mário Centeno foi ouvido esta quarta-feira na comissão de Orçamento e Finanças a propósito da sua indigitação para o cargo de governador do Banco de Portugal. Uma semana depois, os deputados daquela comissão parlamentar vão votar o relatório da audição do ex-ministro, que não tem poder vinculativo.

O relatório está a cargo do deputado socialista João Paulo Correia e será votado na próxima quarta-feira, em reunião que terá lugar às 15h30. Será o antepenúltimo ponto da agenda de trabalhos do dia.

Ao longo da audição ficou-se a saber qual a posição dos vários partidos em relação a esta nomeação para o supervisor da banca. Todos os partidos estão contra, à exceção do PS. O deputado da Iniciativa Liberal, João Cotrim de Figueiredo, anunciou uma providência cautelar para travar a ida de Centeno para o Banco de Portugal, porque pretende que o Parlamento conclua o processo legislativo em curso que visa alterar as regras de nomeação e destituição do cargo de governador.

Questionado sobre se estava confortável com o facto de apenas o PS aprovar a sua nomeação, Mário Centeno disse que se sentia “qualificado, motivado e apoiado” para assumir as funções de governador do Banco de Portugal.

Depois de votado o relatório, a nomeação de Centeno para o Banco de Portugal fica dependente da aprovação do seu nome em Conselho de Ministros.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Parlamento vota relatório sobre Centeno na próxima quarta-feira

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião