Inglaterra começa desconfinamento. Reabre piscinas e teatros ao ar livre

  • Lusa
  • 11 Julho 2020

A Inglaterra começou o desconfinamento a um ritmo mais acelerado do que o restante Reino Unido, com a retoma de espetáculos teatrais e piscinas ao ar livre-

A Inglaterra começou o desconfinamento este sábado, a um ritmo mais acelerado do que o restante Reino Unido, com a retoma de espetáculos teatrais e piscinas ao ar livre, enquanto planeia tornar obrigatório o uso de máscara em espaços fechados.

Segundo a agência EFE, várias piscinas ao ar livre de Londres deram este sábado as boas-vindas aos primeiros visitantes, que, para entrar, tiveram de fazer reserva pela internet. Já outros equipamentos decidiram adiar a abertura para preparar as suas instalações face às necessidades exigidas devido à Covid-19.

Também os aficionados de desportos coletivos podem voltar a praticá-los, inclusive o críquete, atividade que conta com muitos seguidores entre os britânicos. Os salões de beleza, tatuagens e spas podem voltar a abrir a partir de segunda-feira e os ginásios, polidesportivos e piscinas interiores a partir de 25 de julho.

O executivo de Boris Johnson também permitiu a realização dos espetáculos teatrais, desde que sejam ao ar livre, com uma audiência limitada e que respeita a distância de segurança.

O governo está a planear tornar obrigatório o uso de máscaras nas lojas com o objetivo de ser “mais rigoroso” ao insistir que os cidadãos cubram o nariz e a boca em espaços reduzidos e em contacto com outras pessoas. Esta medida, segundo fontes do Governo citadas pela imprensa local, poderá entrar em vigor nas próximas semanas.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Inglaterra começa desconfinamento. Reabre piscinas e teatros ao ar livre

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião