Máscaras e luvas poluem sete grandes rios europeus

  • Lusa
  • 12 Julho 2020

Máscaras de proteção e luvas foram encontradas em sete grandes rios europeus em junho, divulgou uma porta-voz da Fundação Tara, alertando para o perigo desta poluição plástica associada à Covid-19.

Máscaras de proteção e luvas foram encontradas em sete grandes rios europeus em junho, divulgou uma porta-voz da Fundação Tara, alertando para o perigo desta poluição plástica associada à crise da Covid-19.

“Os cientistas dos laboratórios parceiros de Tara” encontraram “constantemente máscaras e luvas” nas margens e nas praias de sete rios europeus, durante recolhas de amostras efetuadas em junho, disse Romy Hentinger, chefe da cooperação internacional da fundação, à rádio francesa France Inter.

“É preocupante para o futuro” porque se pode “deduzir que outras já chegaram ao mar”, acrescentou a porta-voz, sublinhando que as máscaras de proteção de uso único, feitas de polipropileno e “muito finas”, “irão fragmentar-se rapidamente”.

Os rios em causa estão entre os nove maiores europeus explorados em 2019 pelos cientistas, no âmbito de uma missão relacionada com microplásticos: Tamisa, Elba, Reno, Sena, Ebro, Ródano, Tibre, Garonne e Loire.

“Estamos à espera dos resultados finais destes cientistas, que estão em vias de completar o estudo destes rios”, acrescentou Romy Hentinger.

A expedição realizada entre maio e novembro de 2019 detetou a presença de microplásticos em 100% das amostras de água, revelando que já estão presentes nos rios e que “não se degradam no mar, sob a influência dos raios UV e do sal”, como se pensava, explicou Martin Hertau, capitão daquele laboratório flutuante.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Máscaras e luvas poluem sete grandes rios europeus

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião