Portugal autossuficiente em 85% com destaque para azeite e tomate

  • Lusa
  • 14 Julho 2020

Portugal tem um grau de autoaprovisionamento próximo dos 85%, destacando-se o azeite e o tomate, disse a ministra da Agricultura.

Portugal tem, atualmente, um grau de autoaprovisionamento próximo dos 85%, destacando-se o azeite (160%) e o tomate (175%), anunciou esta terça-feira, na Assembleia da República, a ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque.

“Portugal tem um grau de autoaprovisionamento [autossuficiência alimentar do país] de cerca de 85%”, indicou Maria do Céu Albuquerque, numa audição na comissão parlamentar de Agricultura e Mar.

De acordo com os dados avançados pela governante, por produto, o grau de autoaprovisionamento dos cereais está nos 18%, da carne em 75%, dos frutos nos 77%, do vinho em 113%, do azeite nos 160%, dos hortícolas nos 155%, do tomate em 175%, da batata em quase 49%, do leite em 106%, do queijo em 65% e da manteiga em 152%.

A ministra sublinhou que o Governo está preocupado com os dados relativos aos cereais, ressalvando que está em curso uma estratégia de desenvolvimento que propõe atingir um grau de 38%.

“Para isso, precisamos de melhorar a produção média em relação ao milho, cereais praganosos [trigo mole, trigo duro, centeio, cevada, aveia, triticale] e também ao arroz”, destacou.

Maria do Céu Albuquerque vincou ainda ser necessário continuar a alimentar a balança comercial, aumentando as exportações e diminuindo as importações, através da valorização “dos produtos da época, da produção local e das cadeias curtas”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Portugal autossuficiente em 85% com destaque para azeite e tomate

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião