Portugal poderá ter 875 milhões para desenvolvimento rural no próximo quadro financeiro

  • Lusa
  • 14 Julho 2020

Atual proposta para o próximo Quadro Financeiro Plurianual poderá representar 875 milhões de euros para Portugal aplicar no desenvolvimento rural, avançou ministra da agricultura.

A atual proposta para o próximo Quadro Financeiro Plurianual (QFP), que ainda está em negociações, poderá representar 875 milhões de euros para Portugal aplicar no desenvolvimento rural, anunciou esta terça-feira, em Lisboa, a ministra da Agricultura.

“O Quadro Financeiro Plurianual está ainda em negociações e a última proposta, apresentada pela Comissão Europeia, apresenta mais 7,4%, ou seja, um reforço de 24 milhões de euros, a preços constantes para a PAC [Política Agrícola Comum], apresentando um envelope a aplicar em três anos com um suplemento de 15 mil milhões de euros, para todos os Estados-membros, alocados ao desenvolvimento rural”, indicou Maria do Céu Albuquerque, em resposta aos deputados, numa audição parlamentar na Comissão de Agricultura e Mar.

Conforme explicou a governante, esta proposta, que poderá receber, brevemente, ‘luz verde’, implicará a atribuição de 875 milhões de euros, a preços constantes, a aplicar no desenvolvimento rural.

Assim, caso a proposta se mantenha, a PAC irá ganhar mais 542 milhões de euros, uma subida de quase 6%.

“Desde o primeiro dia que há pontos que, para nós, são fundamentais e dos quais não abrimos mão, como manter o orçamento nominal da PAC”, apontou a governante.

O executivo português bateu-se ainda por outros pontos, como o orçamento para o setor do vinho e a manutenção das verbas no âmbito do Posei, o subprograma para a região Autónoma dos Açores.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Portugal poderá ter 875 milhões para desenvolvimento rural no próximo quadro financeiro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião