EDP vai vender mil milhões de euros em ações com desconto de 23%. Bancos garantem sucesso da operação

Aumento de capital exclusivo para acionistas e bancos subscritores está à espera da aprovação regulatória. Vai servir para financiar parcialmente a compra de uma empresa em Espanha.

A EDP vai realizar o primeiro aumento de capital desde 2004. Serão 1.020 milhões de euros em novas ações que poderão ser subscritas por acionistas ou investidores com direitos de subscrição. Mesmo que o desconto de 23% face ao preço atual da ação não seja suficiente para captar investidores, o sucesso será garantido pelos bancos.

“A transação da Viesgo será parcialmente financiada através de uma oferta pública de subscrição de 1.020 milhões de euros, um aumento de capital social com subscrição totalmente garantida até um máximo de 309.143.297 novas ações da EDP, representativas de um total de aproximadamente 8,45% do capital social da EDP, com subscrição reservada a acionistas no exercício dos seus direitos de preferência e outros investidores que adquiram direitos de subscrição”, anunciou a elétrica em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

O preço de subscrição por cada nova ação é de 3,30 euros, o que representa um desconto de 23% face ao preço de fecho das ações esta quinta-feira: 4,37 euros.

Questionado numa conference call com analistas após o anúncio ao mercado sobre a perspetiva de subscrição, em especial pela China Three Gorges, o novo CEO Miguel Stilwell d’Andrade lembrou que não pode responder pelos acionistas, mas afirmou a CTG está presente no conselho de supervisão que já deu luz verde à operação. “Podem tirar daí as vossas conclusões”, disse aos analistas.

A emissão de ações foi aprovada esta quarta-feira por unanimidade pelo Conselho de Administração Executivo, no seguimento de autorização prévia do Conselho Geral de Supervisão a 16 de abril.

Mesmo que os acionistas não acompanhem a operação, o sucesso está garantido. Stilwell d’Andrade explicou que a EDP tem um acordo com um sindicato bancário para que subscrevam a totalidade das ações, caso a operação não tenha sucesso. BCP, J.P. Morgan, Morgan Stanley, BNP Paribas, Bank of America e Goldman Sachs são os underwriters.

Ainda não há, no entanto, data para a operação avançar. “A EDP tenciona iniciar a emissão de ações assim que seja possível, após receção da aprovação por parte da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), e publicação de um aviso para o exercício dos direitos de subscrição e de um prospeto, de acordo com a lei aplicável”, explicou a EDP no mesmo comunicado.

Até à conclusão do aumento de capital, a EDP não irá apresentar resultados trimestrais ao mercado. O CEO sinalizou, apesar disso, não esperar “surpresas” nesse campo.

EDP fechou a valer 4,37 euros por ação

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

EDP vai vender mil milhões de euros em ações com desconto de 23%. Bancos garantem sucesso da operação

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião