Escola de programação de referência internacional chega a Lisboa este ano

  • Lusa
  • 27 Julho 2020

Além de ser gratuita para todos os alunos, que não precisam de ter qualquer formação prévia na área, esta escola não tem horários. Está aberta todos os dias, a qualquer hora.

A escola de programação internacional “42” chega pela primeira vez a Portugal este ano, com um curso diferente do habitual, gratuito para todos, e gerido por uma associação sem fins lucrativos.

O financiamento inicial para os primeiros cinco anos da nova escola será de sete milhões de euros, um valor que, segundo um comunicado da escola, servirá para cobrir os custos da operação, gerida pela Associação 101010 Portugal, uma associação sem fins lucrativos criada com a única missão da gestão da 42 em Portugal.

O projeto da 42 Lisboa, liderado por Pedro Santa Clara, um dos responsáveis do novo campus da Nova SBE em Carcavelos (Cascais), vai ocupar o edifício de uma antiga tipografia da Penha de França, onde o protocolo que oficializa a sua estreia é hoje assinado.

Esta não é uma escola comum: além de ser gratuita para todos os alunos, que não precisam de ter qualquer formação prévia na área da computação e da programação, não segue o formato tradicional de aulas, não define horários e está aberta todos os dias, a qualquer hora.

Segundo o mesmo comunicado, o modelo de aprendizagem assenta na lógica do desenvolvimento de projetos e da aprendizagem entre pares, promovendo também o espírito de comunidade e a responsabilidade pelo outro.

Por outro lado, este não é um curso como os outros, uma vez que não é reconhecido pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior, nem pelo Ministério da Educação e, por isso, a sua conclusão não equivale a qualquer grau académico, mas nem por isso deixa de ser reconhecida internacionalmente como uma referência no ensino da programação.

A introdução ao curso é feita através de um bootcamp de 28 dias, em que serão selecionados os candidatos. Já na 42, o programa é composto por 21 níveis, que os alunos podem completar num período máximo de cinco anos, com a possibilidade de passarem por qualquer uma das mais de 25 escolas no mundo.

Depois de concluírem os primeiros sete níveis, todos os alunos integram um primeiro estágio de quatro a seis meses. Terminada a primeira experiência profissional, os alunos seguem para uma fase de especialização numa área à sua escolha, de onde partem, depois, para um último estágio de seis meses.

A primeira 42 foi fundada em 2013, em Paris, e desde então o projeto estendeu-se a 19 cidades do mundo. Além da nova escola em Lisboa, está prevista a abertura de outras nove até ao final de 2020.

Sendo gratuitas, estas escolas são inteiramente financiadas por mecenas privados, tendo como “pais fundadores” o Banco Santander, a Vanguard Properties e a empresária e filantropa sino-americana, Ming Hsu.

Em Portugal, além dos fundadores, a 42 Lisboa tem como parceiros a bi4all, o empresário Luís Amaral e a família Alves Ribeiro, assim como a Fundação José Neves como ‘Education Partner’.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Escola de programação de referência internacional chega a Lisboa este ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião