À espera dos novos iPhones? Vão demorar “mais algumas semanas” do que o normal, avisa a Apple

  • ECO
  • 31 Julho 2020

A Apple costuma lançar novidades em setembro, mas o diretor comercial da empresa avisou que este ano os novos iPhones deverão demorar "mais algumas semanas" do que o habitual.

Todos aqueles que estão à espera do lançamento dos novos iPhones da Apple — provavelmente apelidados de iPhone 12 — vão ter de aguardar um pouco mais do que o habitual, avisou o diretor comercial da empresa, citado pelo Tech Crunch (conteúdo em inglês). O anúncio foi feito durante a apresentação de resultados do segundo trimestre, em que a Apple revelou receitas de 59,69 mil milhões, um aumento de 11% face ao mesmo período do ano passado.

Comparando com os anos anteriores, em que saem novidades em setembro, os novos iPhones deverão “estar disponíveis algumas semanas mais tarde”, disse Luca Maestri, diretor financeiro da Apple, em conferência de imprensa. Não foram dados mais detalhes sobre as razões para este atraso, mas há rumores que apontam para possíveis problemas com a cadeia de distribuição, diz o Tech Crunch.

No ano passado, a Apple lançou em setembro várias novidades, entre elas o iPhone 11, 11 Pro e 11 Pro Max e, em abril deste ano, em plena pandemia, lançou o iPhone SE, considerado low-cost.

A notícia deste atraso no lançamento dos novos dispositivos foi dada durante a apresentação de resultados do segundo trimestre, período em que a empresa da marca da maçã registou um lucro de 11,3 mil milhões de dólares (9,58 mil milhões de euros) e uma faturação de 59,69 mil milhões de dólares (50,6 mil milhões de euros), um aumento de 11% face ao mesmo período do ano passado.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

À espera dos novos iPhones? Vão demorar “mais algumas semanas” do que o normal, avisa a Apple

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião