Reabertura da linha do Norte nas duas vias prevista para hoje

  • Lusa
  • 2 Agosto 2020

Infraestruturas de Portugal antecipava o regresso normal da circulação só segunda-feira, mas agora prevê que seja no "decorrer de hoje". Até lá vai realizar-se de forma alternada numa das vias.

A circulação de comboios na linha do Norte, interrompida desde sexta-feira por causa de um acidente ferroviário, deverá ser restabelecida durante o dia de hoje, avançou a Infraestruturas de Portugal.

A empresa tinha informado inicialmente que o restabelecimento da circulação nas duas vias estava previsto para segunda-feira, mas esclareceu que é “no decorrer de hoje”.

“A Infraestruturas de Portugal informa que está previsto que seja possível restabelecer a circulação em ambas as vias no decorrer do dia de hoje, domingo”, refere a empresa numa nota enviada à agência Lusa.

A empresa adianta que foi possível restabelecer “ao início do dia, à 01h45, a circulação através da via descendente no troço da Linha do Norte entre Pombal e Alfarelos”, depois de realizados os trabalhos de reparação da via e catenária à saída da Estação de Soure.

“A circulação ferroviária processa-se através desta via de forma alternada em ambos os sentidos e foi implementa a redução de velocidade a 30 Km/h entre o Km 185,7 e o Km 186,250”, refere a Infraestruturas de Portugal.

Um comboio Alfa Pendular que transportava 212 passageiros descarrilou na sexta-feira, no concelho de Soure, distrito de Coimbra. O acidente causou dois mortos e 44 feridos, oito dos quais graves.

Segundo nota informativa do Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários (GPIAAF), a que a agência Lusa teve acesso, um Veículo de Conservação de Catenária, no qual seguiam duas pessoas – as duas vítimas mortais –, passou um sinal vermelho e entrou na Linha do Norte, tendo sido abalroado pelo comboio Alfa Pendular.

O comboio seguia no sentido sul-norte com destino a Braga e o descarrilamento ocorreu após o embate entre o Alfa Pendular e uma máquina de trabalho, perto da vila de Soure, junto à localidade de Matas.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Reabertura da linha do Norte nas duas vias prevista para hoje

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião