Hoje nas notícias: Isabel dos Santos, novo lay-off e PSP

  • ECO
  • 3 Agosto 2020

Dos jornais aos sites, passando pelas rádios e televisões, leia as notícias que vão marcar o dia.

Continuam a ser conhecidos mais detalhes da investigação a Isabel dos Santos. Desta feita é revelado que a empresária angolana terá enviado 55 faturas suspeitas de serem falsas ao EuroBic, em 2017. Nos jornais esta manhã encontram-se também medidas desenhadas no âmbito da resposta à pandemia, como o novo lay-off, que irá reduzir o apoio ao subsídio de Natal, bem como a distribuição de manuais escolares, que está a motivar preocupação por parte das editoras e livreiros devido aos prazos apertados. Veja estas e outras notícias que marcam as manchetes nacionais.

55 faturas suspeitas denunciam Isabel dos Santos

Um acórdão do Tribunal Supremo de Angola revela que Isabel dos Santos, já depois de ter sido exonerada da presidência da Sonangol, terá enviado ao EuroBic 55 faturas suspeitas de serem falsas prestações de serviços de consultoria da Matter Solutions Business. De acordo com o documento, Isabel dos Santos e Sarju Raikundalia terão desviado 131.148.782 dólares (110,7 milhões de euros), em várias operações, que tiveram como destino a empresa sediada no Dubai. Dos 55 documentos em causa, “19 faturas foram emitidas no dia da exoneração”. O acórdão revela que “a Direção de Tecnologia de Informação da Sonangol detetou que as mesmas [19 faturas] foram criadas no sistema da Sonangol entre as 16h43 e as 17h07 do mesmo dia 15 de novembro de 2017”, ou seja, depois da exoneração que ocorreu às 13h00 de dia 15.

Leia a notícia completa no Correio da Manhã (acesso pago).

Novo lay-off reduz apoio a subsídio de Natal

O apoio ao pagamento do subsídio de Natal para as empresas abrangidas pelo novo “apoio extraordinário à retoma progressiva”, que se segue ao lay-off simplificado, será mais baixo do que o que foi discutido com os parceiros sociais, que correspondia a “um montante correspondente a metade da compensação retributiva”. O financiamento da Segurança Social será equivalente ao “duodécimo” de metade da compensação retributiva, multiplicado pelos meses de apoio, segundo o decreto-lei publicado. Também os descontos de Taxa Social Única vão ficar abaixo do esperado.

Leia a notícia completa no Jornal de Negócios (acesso condicionado).

PSP faz ajuste direto a empresário que lhe doou viseiras

A Polícia de Segurança Pública (PSP) fez um negócio por ajuste direto a um empresário que lhe fez uma doação no âmbito da pandemia, de viseiras. No entanto, a lei impede contratos com entidades responsáveis por ofertas, pelo que os oficiais que deram “luz verde” a este negócio poderão agora ter de devolver cerca de 113 mil euros.

Leia a notícia completa no Jornal de Notícias (ligação indisponível).

Editoras reclamam prazo apertado para distribuir manuais escolares

Devido a uma proposta do CDS aprovada no Parlamento, os alunos este ano não terão de devolver os manuais escolares, de forma a poderem recuperar a aprendizagem. Assim, os vouchers para levantamento dos novos manuais serão emitidos a partir desta segunda-feira. No entanto, editoras e livreiros levantam preocupações relativamente ao prazo para a distribuição dos livros, com a associação que representa o setor a argumentar que terão que fazer “em pouco mais de um mês algo que, por regra, exige pelo menos quatro a cinco meses de trabalho”.

Leia a notícia completa no Diário de Notícias (acesso pago).

Liga permite dono de casa de apostas no futebol profissional

O nigeriano Kunle Soname dono da Bet9ja, uma das plataformas africanas de apostas desportivas online mais populares, lidera ilegalmente a SAD do Feirense. O empresário e político comprou 70% da Sociedade Anónima Desportiva (SAD) do Feirense (II Liga), em outubro de 2015, apesar de a lei portuguesa proibir elementos ligados a empresas de apostas desempenhem cargos de administração ou gestão em sociedades desportivas. A proibição vigora desde 2017 devido aos crescentes casos de resultados combinados. No entanto, a Liga garante não ter conhecimento desta situação, apesar do controlo mais apertado à identidade dos detentores das SAD e ao último beneficiário efetivo.

Leia a notícia completa no Público (acesso condicionado)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Hoje nas notícias: Isabel dos Santos, novo lay-off e PSP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião