BRANDS' PESSOAS Liderança na era transformacional

  • BRANDS' PESSOAS
  • 3 Agosto 2020

Marta Santos, Associate Partner EY, e Maristela Abreu, Senior EY, People Advisory Services, falam do papel essencial dos líderes transformacionais nos tempos de correm.

A nível global, e de forma viral, atravessamos mais uma era de transformação, em que a tecnologia tem transformado o nosso estilo de vida. Nas organizações assistimos a transformações digitais que afetam as pessoas e os métodos de trabalho.

Nesta era, o foco são as pessoas e estas necessitam de liderança transformacional. As organizações, mais do que nunca, necessitam adaptar a sua liderança a novas rotinas que sejam produtivas, criativas e inovadoras.

Os líderes transformacionais são essenciais. Devem promover meios para o desenvolvimento de competências comportamentais e técnicas, uma comunicação bidirecional, uma liderança inspiradora e participativa, que possa alavancar e desenvolvimento dos colaboradores.

Líderes capazes de comunicar informação pertinente e crítica de forma clara, com empatia e sensibilidade, assegurando às suas pessoas a união em momentos de crise e a garantia que poderão ultrapassar cada obstáculo como uma equipa.

Para despertar nas pessoas a necessidade de pensarem de forma crítica e criativa há necessidade de capacitá-las para a reflexão além do contexto tradicional. Em períodos de disrupção, devemos pensar em diferentes tipologias de formação, de forma a garantir que abrangemos os vários estilos de aprendizagem das nossas pessoas. Cada tipologia de formação requer uma análise continuada, uma compreensão integrada dos seus impactos e uma articulação com a liderança, que promova a evolução contínua de novas capacidades, conhecimentos e experiência, alinhadas com as mais recentes tendências.

lideres transformacionais

De acordo com o investigador Bernard M. Bass, existem quatro componentes de liderança transformacional:

  • A primeira é a estimulação Intelectual. Os líderes transformacionais são capazes de desafiar o padrão atual, incentivando a criatividade entre a equipa através da exploração de novas formas de atuar e oportunidades de aprendizagem.
  • A segunda é a que promove relações acolhedoras e mantém as linhas de comunicação abertas para permitir a partilha de ideias, assegurando o reconhecimento direto das contribuições de cada membro.
  • A terceira é motivação inspiracional, a disposição de uma visão clara que permite a articulação transparente na equipa, apoiando os membros a terem a mesma compaixão e motivação para alcançarem as suas metas.
  • Por fim, a influência idealizada, onde o líder transformacional serve como um role model para a sua equipa.

Através da sua visão e energia, os líderes transformacionais são a inspiração que a equipa necessita para delinearem as suas expectativas, perceções e motivações para trabalharem em direção a um objetivo comum.

Atravessamos, de forma global, mais uma era de transformação. A liderança transformacional tem um papel fundamental para garantir que todos nós possamos atravessar este período juntos, promovendo a sustentabilidade e a evolução das nossas organizações.

Se tem interesse em receber comunicação da EY Portugal (convites, newsletters, estudos, etc), por favor clique aqui.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Liderança na era transformacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião