IMT suspende circulação de veículos como o que provocou acidente ferroviário em Soure

O IMT exige que sejam tomadas medidas com "urgência" para prevenir acidentes ferroviários. Para já, está suspensa a circulação de veículos como o que provocou o acidente com um Alfa Pendular em Soure.

O Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT), que assegura as funções de Autoridade Nacional de Segurança Ferroviária (ANSF), considera que o acidente à saída da estação de Soure veio “demonstrar a urgência da prossecução das ações iniciadas e em curso no âmbito das recomendações” feitas num relatório de 2018, referente a um incidente dois anos antes na estação de metro Roma-Areeiro. Para acelerar o processo, definiu uma série de ações e solicitações a entidades como a Infraestruturas Portugal (IP).

Uma das recomendações prendia-se com a implementação de medidas de mitigação de risco de ultrapassagem indevida de um sinal na posição de fechado, pela inexistência do sistema CONVEL. Estando em análise uma solução, a ANSF “exige” à IP que, até que o sistema de proteção automática seja implementado, “sejam adotadas medidas adicionais e complementares mitigadoras de risco que permitam a circulação destes veículos não equipados” com o sistema. Para além disso, dita que, até à implementação destas medidas, “a circulação destes veículos encontra-se suspensa”.

Quanto aos recursos humanos, o IMT diz que “tem havido recrutamento ativo dentro da administração pública”, mas aponta que estão ainda em cursos procedimentos concursais e recrutamentos para técnicos superiores. Existem atualmente seis técnicos afetos às funções relativas à ANSF, na área dos Equipamentos e Infraestruturas de Transportes e da Formação e Certificação, mais um outro técnico afeto aos modos ligeiro e por cabo.

Para reforçar os recursos humanos do IMT, enquanto ANSF, “foi delineada uma estratégia conjunta entre este Instituto e o Ministério das Infraestruturas e Habitação”, adiantam. Foi também preparado um plano de formação inicial específico para os novos colaboradores que integram a ANSF.

O acidente em Soure, na semana passada, que envolveu o descarrilamento de um comboio Alfa Pendular após colisão com um veículo de manutenção, provocou dois mortos, oito feridos graves e 36 feridos ligeiros e está a ser investigado pelo Ministério Público. A IP também já tinha revelado que abriu uma investigação interna ao acidente.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

IMT suspende circulação de veículos como o que provocou acidente ferroviário em Soure

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião