Corrida ao subsídio de desemprego atinge recorde de 15 anos

  • ECO
  • 12 Agosto 2020

Entre abril e junho foram inscritos quase 48 mil beneficiários nos centros de emprego. Faro e Viana do Castelo foram os distritos onde, em junho, ocorreram maiores subidas no número de beneficiários.

Os efeitos económicos resultantes da pandemia estão a fazer disparar a corrida ao subsídio de desemprego que atingiu um recorde de 15 anos, avança o Jornal de Notícias (acesso pago) esta quarta-feira. Entre abril e junho foram inscritos perto de 48 mil beneficiários nos centros de emprego de todo o país.

Os centros do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) registaram, no segundo trimestre, mais 47.886 beneficiários de prestações de desemprego, naquele que é o segundo maior aumento trimestral (face aos primeiros três meses do ano) das séries oficiais que remontam ao início de 2000. Será necessário recuar 15 anos para assistir a uma subida maior.

Faro e Viana do Castelo foram os distritos onde, em junho, ocorreu o maior aumento no número de beneficiários do subsídio de desemprego. No distrito mais a sul do país, o número de pessoas apoiadas com prestações de desemprego triplicou, tendo sido registada uma subida de 200% no final de junho face a igual período de 2019, reflexo direto da paragem no turismo. Já na região de Viana do Castelo, o aumento foi de 82%.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Corrida ao subsídio de desemprego atinge recorde de 15 anos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião