PSD chama Mendes Godinho e Marta Temido ao Parlamento com caráter de urgência

O PSD vai chamar as ministras Ana Mendes Godinho e Marta Temido ao Parlamento com "caráter de urgência". Quer saber o que se passou no surto do lar de Reguengos de Monsaraz.

O PSD vai chamar as ministras da Segurança Social e da Saúde ao Parlamento, com caráter de urgência, para Ana Mendes Godinho explicar a situação num lar de Reguengos de Monsaraz, e Marta Temido falar sobre o plano de combate à Covd-19.

Em comunicado, o PSD anuncia que vai chamar a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, com caráter de urgência, à Assembleia da República, “para explicar o sucedido no Lar de Reguengos de Monsaraz (distrito de Évora) que levou à morte de 18 idosos, por alegada falta de cuidados médicos adequados”.

Na sequência do requerimento do PSD, que será entregue na segunda-feira, está também, segundo a nota, “a entrevista da ministra publicada este sábado, onde a governante desvaloriza a situação dos lares e a sua fiscalização”, no âmbito da pandemia de Covid-19.

“Por considerar que a ministra se está a demitir das suas funções, o PSD irá chamar também ao Parlamento a ministra da Saúde, para saber qual o plano do Governo para prevenir e combater, de forma articulada, os focos de contágio relacionados com a Covid-19”, refere o comunicado.

O Expresso publicou este sábado uma entrevista à ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, na qual Ana Mendes Godinho afirma que “a dimensão dos surtos nos lares não é demasiado grande”, referindo-se à pandemia da Covid-19. Na mesma entrevista, Mendes Godinho admite não ter lido o relatório da Ordem dos Médicos sobre o surto no lar de Reguengos de Monsaraz, que provocou a morte a 18 pessoas.

Face a estas declarações, Ricardo Baptista Leite, deputado do PSD, acusou o Governo de “irresponsabilidade”. “Desvaloriza o problema, diz que não leu o relatório da auditoria (devastadora) sobre as mortes no lar de Reguengos de Monsaraz e afirma que não é nada com o seu ministério”, comentou o social-democrata no Twitter.

“Como é possível?!”, questiona-se Ricardo Baptista Leite, referindo-se às declarações da ministra. “Os mais velhos não podem ser vítimas dos jogos de irresponsabilidade do Governo”, apontou o deputado.

A entrevista a Ana Mendes Godinho já foi alvo de outras reações. O presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, apontou para a demissão da ministra: “O vírus é uma ameaça preocupante. Mas incompetência da Ministra também. A sua continuidade em funções é uma questão de saúde pública. Pedimos que se mantenha em férias e dê lugar a outro”, afirmou.

Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República, também deixou um recado a partir de Alvor, garantindo ter lido os relatórios e reiterando a importância dos mesmos: “É preciso ver que é preciso lê-los todos”, disse o Chefe de Estado.

(Notícia atualizada pela última vez às 17h35 com mais informações)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

PSD chama Mendes Godinho e Marta Temido ao Parlamento com caráter de urgência

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião